iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

21/08 - 19:21

Ataque promete solidariedade à criticada defesa palmeirense
“O ataque tem que ajudar a defesa e nós temos ajudado bastante", disse o atacante Kléber

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - As críticas sobre Jéci e Gladstone se intensificaram depois da goleada por 4 a 1 para o Internacional. A torcida pichou os muros do Palestra Itália pedindo a saída imediata da dupla. Solidário, os companheiros de ataque se solidarizam aos defensores e prometem ajudá-los a resolver as deficiências da zaga palmeirense.

“O ataque tem que ajudar a defesa e nós temos ajudado bastante. Ontem (quarta-feira) voltamos o quanto pudemos. Mas vamos continuar ajudando”, discursou Kléber, que, ao contrário dos colegas, tem sido apoiado pelas arquibancadas e ganha votos de nova referência do time com a venda de Valdívia.

Candidatura à idolatria à parte, as palavras do camisa 30 são uma resposta aos pedidos de Jéci. O zagueiro avisou a todos que ele e Gladstone não podem ser considerados os únicos culpados pela série de tropeços acumulados fora de casa.

“O setor defensivo não é só dos dois zagueiros. Os laterais e os volantes têm obrigação na marcação também e os meias têm que ajudar”, defendeu-se. “Tenho personalidade para assumir os meus erros, mas não se pode colocar tudo nas costas dos zagueiros”.

Enquanto a defesa sofre com protestos, o ataque se sente mais tranqüilo com os 34 gols assinalados – 13 deles de Alex Mineiro. “Temos feito gols. Claro que é o Alex que tem feito mais, mas temos criado e ajudado ele a fazer esses gols”, já se justificou Kléber, que não marca um desde 16 de julho.

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo