iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

15/08 - 08:49

Palmeiras confia no elenco para manter força sem Valdívia

Torcedor não pode esperar que a diretoria faça novas contratações para suprir a ausência do ídolo

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - A saída de Valdívia para o Al-Ain é iminente. Dificilmente clube e jogador recusarão a milionária proposta dos Emirados Árabes Unidos.

O palmeirense, porém, não deve esperar contratações para suprir a ausência do ídolo. Com 17 reforços trazidos em 2008, a diretoria acredita que Wanderley Luxemburgo tem em mãos peças suficientes para fazer o time jogar sem seu camisa 10.

Ainda adotando discurso cauteloso em relação à venda do chileno, o gerente de futebol Toninho Cecílio revelou que o plantel foi montado sob a possibilidade de perder o Mago, e por isso chegaram jogadores como Evandro, Maicosuel, Denílson e Lenny. Assim como o técnico, o dirigente aposta neles para não perder força na briga pelo título brasileiro.

“A gente já fez uma previsão, o Valdívia era um dos que poderiam sair e nos preparamos. O que é importante é manter a competitividade da equipe. Sem o Valdívia, muda-se um pouco o estilo, mas a equipe torna-se competitiva de maneira igual. Esse é o grande objetivo”, informou o ex-zagueiro, plenamente satisfeito com os atletas que desembarcaram no Palestra Itália em 2008.

“Você não acha um jogador igual ao Valdívia porque ele tem a característica dele, é único. Mas não vai ser contratado nenhum jogador deste nível neste momento. Acreditamos que não há necessidade”, reforçou o cartola sem, no entanto, admitir dificuldade no surgimento de um novo ídolo para a torcida. “No futuro, algum ídolo pode ser revelado ou nós buscarmos alguém para isso. Mas não agora”, frisou.

E na busca pela manutenção da qualidade alviverde, nem mesmo uma frustração nas negociações e a permanência de Valdívia mexem com a confiança de Toninho. “Se a venda não acontecer, continuamos com uma equipe forte, com o Valdívia e todos os outros jogadores”, garantiu.

Indisciplinado, mas craque – A proximidade da saída de Valdívia ocorre pouco depois de o chileno protagonizar dois episódios de conflito com Luxemburgo, ambos por indisciplina. Os acontecimentos, porém, não fazem o Palmeiras agilizar o acerto do Mago.

“Esses episódios não influenciam em nada. Não seria profissional analisarmos um jogador por causa das últimas indisciplinas”, pregou Toninho Cecílio, sempre assegurando que, em um conflito, o clube ficará do lado do técnico.

No caso do craque do Paulistão 2008, entretanto, a avaliação é extremamente positiva. “Nós analisamos o papel importante que o Valdívia tem no Palmeiras desde 2007, incluindo no Paulistão deste ano e em alguns jogos do Brasileiro. Ele foi um diferencial para o time em campo”, elogiou o gerente de futebol.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo