iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

10/08 - 13:20

Embalado, Palmeiras tenta brecar corrida do Botafogo pelo G-4
O último revés alviverde no Rio foi em 18 de outubro de 2006, ao cair por 3 a 0 diante do Vasco em São Januário

Gazeta Esportiva

RIO DE JANEIRO - O Engenhão receberá neste domingo, às 16h, dois times que lutam por encerrar o primeiro turno mantendo a caminhada positiva que trilharam nas últimas rodadas. Ambos com uma seqüência de três vitórias consecutivas, Botafogo e Palmeiras duelam com o objetivo de começar a metade final do Campeonato Brasileiro com um grande passo para a classificação para a Libertadores.

    Já garantidos nas quatro primeiras colocações ao menos nesta 19ª rodada, os campeões paulistas têm meta mais ambiciosa que os botafoguenses. Em terceiro lugar, o Verdão soma 34 pontos e pode até terminar o turno na vice-liderança, caso o Cruzeiro tropece na Portuguesa no Canindé. Contudo, além de não perder o Grêmio de vista, a equipe também quer evitar que o Botafogo se torne mais um concorrente.

    Com 28 pontos, os cariocas estão cada vez mais próximos do G-4. Desde a chegada de Ney Franco, a equipe conquistou 17 dos 24 pontos possíveis. A única derrota sob o novo comando foi diante do São Paulo, no Morumbi. Feito que os palmeirenses querem repetir para brecar o entusiasmo dos donos da casa neste final de semana. “O time deles cresceu bastante e está numa posição muito boa na tabela. Vamos ter muitas dificuldades, eles estarão empolgados”, prevê Valdívia.

    Mais do que destacar a evolução adversária, no entanto, os comandados de Wanderley Luxemburgo preferem ressaltar o próprio desempenho. O Verdão não sabe o que é perder há cinco jogos e quer continuar vencendo, principalmente como visitante, para se manter com boas chances de atingir a liderança em breve.

    “O Palmeiras tem crescido em um momento muito bom da competição, mas domingo vamos encarar um adversário que também tem chances de brigar pelo título. O Botafogo sempre é muito difícil de ser batido no Rio de Janeiro”, avisa Alex Mineiro.

    Para superar os obstáculos alvinegros, o time terá duas mudanças. Suspenso, Gladstone dá sua vaga na zaga a Gustavo. No ataque, Kléber volta a ficar à disposição depois de cumprir gancho pelo terceiro amarelo e retoma a posição no ataque ao lado de Alex Mineiro. Com isso, Valdívia é recuado para o meio-campo e Evandro perde a posição.

    Apesar das alterações, a ordem é manter o desempenho mostrado no triunfo por 3 a 0 sobre o Vitória, na última rodada. “Temos que ter o mesmo espírito. Se corrermos e lutarmos como fizemos contra o Vitória, vamos conseguir ganhar”, apostou Sandro Silva, mantido como titular.

    No Botafogo a idéia também é não tropeçar para continuar em ascensão. Ney Franco destaca a importância de uma vitória para que o Alvinegro realmente se credencie como um dos postulantes a brigar pelas primeiras posições. O treinador considera o duelo o mais importante desde que chegou ao clube.

    “Claro que o jogo mais importante é sempre o próximo, principalmente porque estamos embalados e vamos jogar em casa, diante de nossa torcida e contra um concorrente direto ao nosso objetivo. Esse Campeonato Brasileiro mostrou que não tem dono e queremos muito estar na parte de cima nas rodadas finais. Mas temos que construir isso agora, como estamos fazendo”, raciocina o comandante.

    Dentro de campo, os jogadores também têm consciência do que pode representar para as duas equipes a conquista dos três pontos. Sabendo do equilíbrio do confronto, os alvinegros querem usar de todas as formas o fator campo e convocam os torcedores a lotarem o Engenhão.

    “Temos que contar muito com o apoio de nossa torcida, assim como o Palmeiras contaria se a partida fosse no Palestra Itália. Vamos precisar jogar com o Engenhão daqui para frente se quisermos subir ainda mais na tabela de classificação e o apoio de nossa torcida será fundamental. O estádio precisa estar cheio para ter cara de caldeirão e colocar pressão no adversário”, pede o meia Lucio Flavio.

    Em relação ao time que vai a campo, Ney Franco não poderá contar com o meia Carlos Alberto, que terá que cumprir suspensão por causa de sua expulsão diante do Figueirense. Zé Carlos será o substituto. No ataque, Wellington Paulista é dúvida por causa de dores na coxa direita. Se for vetado, Gil ocupará seu posto.

    FICHA TÉCNICA
    BOTAFOGO x PALMEIRAS

    Local: Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)
    Data: 10 de agosto de 2008, domingo
    Horário: 16h (de Brasília)
    Árbitro: Leandro Vuaden (Fifa-RS)
    Assistentes: Altemir Hausmann (Fifa-RS) e Julio César Santos (RS)

    BOTAFOGO: Renan; Thiaguinho, Renato Silva, André Luis e Triguinho; Túlio, Diguinho, Lucio Flavio e Zé Carlos; Jorge Henrique e Wellington Paulista (Gil)
    Técnico: Ney Franco

    PALMEIRAS: Marcos; Elder Granja, Jéci, Gustavo e Leandro; Sandro Silva, Jumar, Diego Souza e Valdívia; Kléber e Alex Mineiro
    Técnico: Wanderley Luxemburgo


    Leia mais sobre:

    > Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


    Redação iG Esporte

    video

    Pra cima
    Desde que Ney Franco assumiu o Botafogo, o time melhorou e tentará manter a ascenção

    Topo
    Contador de notícias