iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

08/08 - 08:39

Irritado, Sanchez ameaça consórcio responsável pelo estádio
Prazo está vencido e Timão não tem obrigação contratual de seguir preso ao atual consórcio

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - Os seguidos adiamentos pedidos pelo consórcio Egesa/Seebla para entregar a minuta do contrato de construção do novo estádio corintiano tiraram o presidente alvinegro, Andrés Sanchez, do sério. Na noite de quinta-feira, em evento que marcou o lançamento da segunda unidade da loja 'Poderoso Timão', no Shopping Itaquera, Andrés Sanchez ameaçou cancelar o acordo firmado com a empresa caso o novo prazo estipulado, com vencimento na quarta-feira, não seja cumprido.

Segundo Sanchez, o prazo está vencido e, desde o último dia 28, o Timão não tem qualquer obrigação contratual de seguir preso ao atual consórcio, podendo negociar com qualquer outro interessado em erguer a futura casa alvinegra. O presidente afirmou ainda que 'quer que o negócio seja fechado com eles', mas que está aberto a futuras ofertas.

Apesar de gostar da idéia de erguer o estádio do Timão no terreno adquirido pelo consórcio Egesa/Seebla e localizado a somente dois quilômetros do Parque São Jorge, Andrés Sanchez guarda dentro de si o sonho de transformar o CT de Itaquera na futura casa corintiana. Pesa a favor do sonho o fato de o terreno ser de propriedade do clube.

Enquanto o sonhado novo estádio não sai, o clube pensa numa segunda alternativa. Já foi elaborado um projeto, no valor de 5 milhões de reais, para reformar o Parque São Jorge. Se a reforma realmente sair, o clube pretende mandar jogos menores ali.


Leia mais sobre: Corinthians Andrés Sanchez Parque São Jorge

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Futura Press

Sonho da torcida
A "casa do Corinthians", como diz a placar colocada pelo torcedor, continua longe de se tornar realidade

Topo