iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

07/08 - 08:18

A vingança do NE Revolution - parte 1
Time finalmente consegue conquistar um título em cima do Houston Dynamo

Trivela.com

SÃO PAULO - Finalmente o NE Revolution conseguiu ganhar um título em cima do Houston Dynamo. Após duas derrotas consecutivas em duas MLS Cups, os Revs conseguem sua primeira vingança contra seu grande carrasco.

Revs e Dynamo fizeram a final da Superliga 2008, torneio que reúne 4 equipes da MLS e 4 equipes do México. Ambos terminaram em primeiro lugar nos seus respectivos grupos na primeira fase, e na semifinal eliminaram os concorrentes mexicanos para fazer a grande final estadunidense.

Foi um jogo emocionante, decidido apenas nos pênaltis. Durante o tempo normal, empate em 1x1. O Houston saiu na frente com Nate Jacqua aos 18 minutos do primeiro tempo. O New England, entreanto, conseguiu o empate 4 minutos antes do final da primeira metade, com o capitão Steve Ralston. E com esse resultado terminou o tempo normal.

Na prorrogação, o Houston novamente saiu na frente aos 8 minutos do primeiro tempo, com um gol de Kei Kamara, recém chegado do San Jose Earthquakes. Dessa vez, porém, não tardou para os Revs empatarem, com o artilheiro Shalrie Joseph, aos 12 minutos da etapa inicial da prorrogação.

Com o empate de 2x2, o título foi para a decisão de penalidades máximas. E, mais uma vez, houve equilíbrio entre as equipes. Logo no segundo pênalti, o goleiro do Revolution, Matt Reis, errou sua cobrança. No entanto, como compensação pelo pênalti perdido, defendeu as duas penalidades seguintes cobradas por dois dos jogadores mais importantes do Houston: De Rosario e Ching.

Quanto parecia que o título viria para o New England, Khano Smith perdeu a última cobrança, enquanto Ricardo Clark fez para o Houston, prolongando a tensão. Finalmente, na oitava rodada de batedores, os Revs converteram com Chris Albright. Foi, então, a vez deCorey Ashe para o Dynamo, que jogou a bola no travessão de Reis, finalizando a partida e dando o título para o Revolution.

O título veio em ótima hora para os Revs que, mesmo sem jogar há algumas rodadas, ainda são o melhor time da MLS. Mas a equipe sempre tem ótimas campanhas na MLS e na hora de decidir treme e perde títulos. Talvez agora, com o prazer de ser campeão, o time consiga ter mais coragem e vencer seus jogos decisivos.

A primeira parte da vingança finalmente aconteceu. Agora os Revs querem mesmo buscar o inédito título da MLS Cup, que já escapou por 4 vezes. E se for em cima do Dynamo, melhor ainda.

Barça in USA

Em uma de nossas colunas deste ano, anunciamos o acordo feito entre o Barcelona e a MLS para, dentre outras coisas, a divulgação do clube catalão nos Estados Unidos. Como parte do acordo, o Barcelona faria parte de sua pré-temporada em território americano, e jogaria alguns amistosos contra equipes locais ou de países vizinhos.

Por isso, neste verão (nos EUA), temos o poderoso Barça em terras ianques, preparando-se para mais um campeonato espanhol com treinos abertos ao público e amistosos.

No último domingo (03/08), o Barcelona jogou contra o CD Guadalajara do México, no Soldier Field, em Chicago. Cidade com grande concentração de mexicanos, com certeza a torcida ficou dividida entre o time da pátria mãe, e a grande estrela européia. No campo, porém, as coisas não foram tão divididas assim. O Barça mostrou toda sua força e goleou a equipe mexicana por 5x2.

Depois do passeio em Chicago, a equipe catalã seguiu para Nova York, onde enfrenta o NY Red Bull nesta quarta-feira (06/08) no Giants Stadium. E nesta terça-feira, em preparação para o amistoso, os espanhóis fizeram um treino aberto em pleno Central Park, atraindo uma multidão de fãs e curiosos.

Como podemos ver, o Barcelona, ao mesmo tempo em que se prepara para mais uma temporada, fatura alto com marketing e apresentações no crescente mercado norte-americano de soccer. Outras equipes, não só européias, mas também mexicanas e argentinas se aproveitam deste mercado, mas o Barcelona até agora é o mais estruturado, até pelo acordo assinado com a MLS. E assim os times europeus e de outros países latinos vão ganhando cada vez mais espaço nos Estados Unidos e no mundo. Até quando o Brasil vai ficar para trás?

E a rodada?

Não podemos nos esquecer que no meio dessa festa toda de Superliga e Barcelona, tivemos mais uma rodada da temporada regular da MLS. Além da vitória do Real Salt Lake sobre o Toronto FC na segunda-feira da semana passada (28/07) e já descrita na última coluna, tivemos mais 5 jogos na 20ª semana.

A grande surpresa e emoção da rodada ocorreu no clássico californiano entre San Jose Earthquakes e LA Galaxy. O lanterna da temporada surpreendeu a estrelada equipe de Los Angeles e venceu por 3x2, com um gol de Ryan Cochrane aos 45 minutos do segundo tempo. Assim, o Galaxy caiu do segundo para o quarto lugar, ainda com 23 pontos, enquanto os Quakes continuam em último, mas mais próximos do penúltimo colocado. Pois é, a saga dos gols nos últimos minutos continua derrubando prognósticos.

O Galaxy caiu para o quarto lugar atrás do FC Dallas, que finalmente mostra recuperação na temporada e volta a disputar as primeiras colocações. Os ‘Hoops’ ganharam de 2x0 do Toronto FC (que semana ruim para o Toronto...), com dois gols do artilheiro Kenny Cooper, e somam 25 pontos.

O Dallas, por sua vez, está atrás do Houston Dynamo, que bateu o vice líder do Leste, Columbus Crew, por 2x0, e está com 26 pontos, apenas 1 atrás do líder Real Salt Lake.

Pelos lados do Leste, sem mudanças na classificação. O Chicago Fire venceu o Chivas USA por 1x0 (primeiro gol da carreira de Patrick Nyarko) e manteve-se na terceira colocação com 29 pontos, agora mais próximo do Crew (31) e dos Revs (33).

Outro representante do Leste que venceu foi o D.C. United, que bateu o Wizards por 2x0 (e mais um gol de Luciano Emilio). Com este placar, o United continua em quarto lugar, mas agora com 25 pontos, e não mais empatado com Toronto, Red Bull e Wizards, que continuam a somar 22.

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo