iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

04/08 - 14:34

Vasco sofre com desequilíbrio entre defesa e ataque
No setor ofensivo, o treinador conta com jogadores de qualidade como Morais, Leandro Amaral e Edmundo

Gazeta Esportiva

RIO DE JANEIRO - O Vasco, 14º colocado do Campeonato Brasileiro, vem primando pela irregularidade no primeiro turno da competição. Após 17 rodadas disputadas, o time de São Januário tem o melhor ataque ao lado de Grêmio e São Paulo, todos com 30 gols anotados.

Ao mesmo tempo, a equipe de Antônio Lopes já sofreu 32 gols, só sendo superada pela Portuguesa, vazada em 36 oportunidades.

No setor ofensivo, o treinador conta com jogadores de qualidade como Morais, Leandro Amaral e Edmundo. Este último, no entanto, só tem jogado uma partida por semana, já que tem 37 anos e a comissão técnica teme perdê-lo por lesão com a maratona de jogos. Sem o Animal, principalmente nas partidas fora do Rio de Janeiro, o Vasco tem enfrentado dificuldades e ainda não venceu longe de São Januário.

Mas é na defesa que reside o maior problema do Vasco. Enquanto Antônio Lopes continua sonhando com a chegada de reforços, a equipe pena contra seus adversários. Somente na partida contra o Sport, há mais de um mês, o time conseguiu sair de campo sem sofrer gols neste Brasileirão. Após um alento com o retorno de Jorge Luiz na goleada de 6 a 1 sobre o Atlético-MG, o setor voltou a se mostrar vulnerável contra o São Paulo, quando sofreu quatro gols.

De olho na carência do sistema defensivo cruzmaltino, empresários têm enviado diariamente DVDs para oferecerem zagueiros ao clube. A diretoria, entretanto, mantém a cautela e pretende só contratar jogadores que cheguem para ocupar um lugar entre os titulares.

Mas os problemas financeiros atrapalham na hora das contratações, como aconteceu na negociação com Roque Júnior, que pediu R$ 150 mil mensais e acabou descartado.

“Quando assumimos o Vasco, sabíamos da condição do clube. Mas sabemos que o Vasco é uma potência, tem muita força e pode sair desta situação”, afirmou o presidente Roberto Dinamite, em entrevista à rede Bandeirantes na noite de domingo.

Apesar do pessimismo demonstrado por alguns torcedores diante da fraca campanha no Brasileiro, o dirigente rechaça qualquer possibilidade de rebaixamento. “O Vasco não cai. O Vasco não vai cair”, assegura Roberto que, na última sexta-feira, quitou os salários dos jogadores que estavam em atraso desde o dia 20 de julho.

Para fazer valer o otimismo do presidente e tentar se recuperar no Brasileiro, a diretoria espera o apoio do torcedor na partida contra o Coritiba. Os ingressos começaram a ser vendidos na manhã desta segunda-feira, em cinco postos no Rio de Janeiro: São Januário, Vasco Barra, Sede Náutica da Lagoa, Habib’s Pilares e Habib’s Bonsucesso. Os ingressos de arquibancada custam R$ 30, com estudantes pagando apenas metade do valor.

No jogo contra o Coritiba, o técnico Antônio Lopes terá o retorno do atacante Edmundo, poupado contra o São Paulo. Já o meia Leandro Bomfim segue entregue ao departamento médico e só deve voltar aos treinos em duas semanas. A equipe só deve ser definida após o coletivo desta terça-feira.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo