iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

03/08 - 20:21

Botafogo aplica 3 a 0 e afunda o Furacão na Arena

Clube carioca visitou a Arena da Baixada e não tomou conhecimento a respeito dos donos da casa

Gazeta Esportiva

CURITIBA - O Botafogo segue consolidando sua reação no Campeonato Brasileiro desde que Ney Franco assumiu o comando da equipe. Neste domingo, a vítima foi o Atlético Paranaense, que, mesmo jogando em casa na Arena da Baixada, foi goleado pelo Alvinegro de General Severiano por 3 a 0.

Lucio Flávio, de pênalti, Jorge Henrique e Túlio marcaram para o Botafogo, que chegou aos 25 pontos e à oitava posição na classificação. Já o Furacão permanece com 17 pontos e agora entra na zona do rebaixamento, em 17º lugar.

O jogo
Mesmo com cinco desfalques, o Botafogo começou a partida como se estivesse em casa. Sem tomar conhecimento da torcida adversária, a equipe de Ney Franco foi para cima do Atlético e não deixou o Rubro-negro jogar.

Logo aos dois minutos o Alvinegro teve o primeiro escanteio a seu favor. Aos cinco, Lúcio Flávio cobrou falta na intermediária, tocando para Diguinho, que avançou e arriscou o chute de fora da área, O goleiro Galatto voou na bola e espalmou para mais um escanteio.

Três minutos depois foi a vez de Gil parar nas mãos do arqueiro do Furacão. O atacante penetrou sozinho e chutou, mas Galatto fez excelente defesa.

A equipe carioca seguiu mandando no jogo. O Furacão teve sua melhor oportunidade da primeira etapa aos 27 minutos, num chute de Ferreira que Renan defendeu com os pés.

No minuto seguinte, Jorge Henrique é derrubado na área por Danilo e o árbitro assinalou o pênalti. Lucio Flávio cobrou no meio do gol mas Galatto caiu para o lado e a bola parou no fundo das redes.

O jogo fica mais truncado no finalzinho da primeira etapa, com muitos passes errados. A torcida do Furacão se irrita com o time e começa a vaiar.

Os paranaenses retornam do intervalo com duas alterações. Na tentativa de tornar seu time mais ofensivo, Roberto Fernandes coloca Julio dos Santos e Anderson Aquino nos lugares de Renan e Gabriel Pimba. Entretanto, a melhor organização tática do Botafogo continuou prevalecendo. Sem serem brilhantes, os comandados de Ney Franco mostravam um jogo eficiente e até ousado para uma equipe visitante.

O segundo gol não demorou. Aos 13, a bola é lançada atrás da zaga na intermediária do Furacão para Jorge Henrique, que penetrava em velocidade. Ele avançou, driblou Galatto e tocou para marcar.

Com dois a zero, o Fogão diminuiu um pouco o ritmo mas continuava a mandar no jogo. Aos vinte, Leqndro Guerreiro rouba uma bola na linha média e avança. O volante tenta o chute da intermediária, a bola rebate na zaga e sobra para Gil, que ajeita e chuta no pé da trave de Galatto.

Aos 24, perdido em campo, o Atlético tomou o terceiro. Túlio avançou pela esquerda e cruzou. Diguinho tentou o chute de fora da área mas ele saiu fraco e bateu em Gil. Túlio aproveitou a sobra e, da entrada da pequena área, tocou no canto direito de Galatto.

Com três de vantagem, o Botafogo administrou o jogo até seu final, enquanto o adversário teve de conviver com os protestos da torcida, que passou a hostilizar insistentemente o time e a diretoria.

Na próxima rodada, o Botafogo segue sua excursão pelo Sul do Brasil e encara o Figueirense em Florianópolis, na quinta-feira. Já o Atlético recebe o Náutico na quarta em confronto direto contra o rebaixamento.

FICHA TÉCNICA (Veja como foi o jogo lance a lance)
ATLÉTICO-PR 0 X 3 BOTAFOGO

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 3 de agosto de 2008, domingo
Horário: 18h10 (de Brasília)
Renda: R$ 261.397,00
Público: 18297 pagantes
Árbitro: Arilson Bispo (BA)
Assistentes: Adson Lopes Leal e Luiz Carlos Teixeira (ambos da BA)
Cartões amarelos: Danilo, Gabriel Pimba, Nei, Alan Bahia (Atlético-PR); Leandro Guerreiro, Thiaguinho (Botafogo)

Gols:
BOTAFOGO: Lúcio Flávio, aos 30 minutos do primeiro tempo; Jorge Henrique, aos 13, Túlio, aos 24 minutos do segundo tempo

ATLÉTICO-PR: Galatto; Antônio Carlos, Chico e Danilo; Nei, Alan Bahia, Renan (Julio dos Santos), Gabriel Pimba (Anderson Aquino), Ferreira e Márcio Azevedo (Douglas); Rafael Moura
Técnico: Roberto Fernandes

BOTAFOGO: Renan, Thiaguinho, André Luis (Edson), Renato Silva e Zé Carlos; Túlio (Luciano Almeida), Leandro Guerreiro, Diguinho e Lucio Flavio (Lucas Silva); Jorge Henrique e Gil
Técnico: Ney Franco

 


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo