iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

03/08 - 21:17

Atlético-PR estuda demissão de Roberto Fernandes
“Vamos trabalhar mais em busca da recuperação”, disse o presidente do Conselho do Atlético-PR

Gazeta Esportiva

CURITIBA - Os presidentes Mário Celso Petraglia e João Augusto Fleury da Rocha decidiram se pronunciar após a derrota por 3 a 0 do Atlético-PR para o Botafogo, neste domingo, na Arena da Baixada. Não para demitir o técnico Roberto Fernandes, que poderá perder o emprego nas próximas horas.

“Só vim dizer que vamos trabalhar mais em busca da recuperação”, justificou Petraglia, presidente do Conselho Deliberativo do Atlético-PR. “A vida não é feita só de rosas, mas de espinhos também. Em um momento como esse, era mais do que oportuno que nos apresentássemos para dirimir questões que estivessem incomodando a opinião publica”, completou Fleury, do Conselho Gestor.

Apenas uma questão, a maior delas, não foi respondida pelos cartolas. Sobre o futuro de Roberto Fernandes, Petraglia admitiu: “A possibilidade de o treinador sair existe. Só não queremos definir nada agora, nesse dia tão triste. Nosso coração está em lágrimas. Precisamos de serenidade para resolver o melhor para o clube.”

Petraglia confessou temer que a simples troca de treinadores não solucione os problemas do Atlético-PR. “Essa é a nossa grande dúvida. Por isso que o futebol é essa loucura. Vamos pensar em tudo, buscando informações com pessoas experientes e assessoria de outras cabeças. Queremos saber se será suficiente a mudança de comando técnico ou de jogadores. Se alguém tiver uma receita, por favor mande que a gente adota na hora.”

Fleury, muito menos questionado, era até mais emotivo do que o colega ao falar sobre a situação do clube. Ele garante que a pressão da torcida não é outro problema para tirar o time da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. “Os atleticanos não são um bando de mulherzinhas que capotam o jipe e saem chorando. Somos homens. Nosso torcedores são homens, dispostos a vivenciar as vitórias e com a fortaleza moral de suportar as derrotas”, filosofou.

“Também somos torcedores”, emendou Petraglia. “Duvido que alguém esteja mais triste do que eu. Igual, podem ser muitos”, acrescentou.

Os dois mandatários se reunirão o quanto antes para deliberar sobre o emprego de Roberto Ferandes. Segundo Petraglia, a “situação de vexame impõe urgência”. “Necessariamente, tomaremos providências. Quais, não sabemos”, desconversou o presidente do Conselho Deliberativo do Atlético-PR.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo