iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

02/08 - 21:38

Renato apela para Libertadores diante dos pedidos por Parreira

Torcida vaiou o atual comandante e pediu a volta do técnico do tetra ao comando do Tricolor

Gazeta Esportiva

RIO DE JANEIRO - A derrota por 2 a 1 para o Internacional pode deixar o Fluminense na lanterna do Campeonato Brasileiro caso o Ipatinga não perca para o Palmeiras neste domingo. Irritada com a situação, a torcida chamou Renato Gaúcho de “burro” e entoou coro pedindo para que Carlos Alberto Parreira assuma o time.

Garantindo não se abalar com a pressão por sua demissão, o técnico alega que quem pede a sua cabeça neste momento são os mesmo que o aplaudiram há exatamente um mês, quando o Tricolor perdeu a Libertadores da América para a LDU diante de um Maracanã lotado.

“O Fluminense não é o único time do mundo a atravessar a má fase. E nunca vi um time em má fase com treinador aplaudido. Se você pegar jornal há 20 dias, eu era um dos melhores treinadores da América. E agora parece que não presto. Na vida, é assim” , amenizou o ex-atacante. “Torcedor tem muita paixão, que fala mais alto que o coração. A gente tem de entender”.

De acordo com o comandante, sua manutenção no cargo é garantida pelo prestígio que assegura ter com seus superiores. “O doutor Celso (Barros, presidente da patrocinadora do clube) virou um ídolo para mim. Tenho um carinho muito grande por ele, pelo (presidente do Fluminense) Roberto Horcades, pelo (gerente de futebol) Branco”, enalteceu, na expectativa de serenidade de seus chefes.

“Quando um clube não está vencendo, a primeira cabeça a pedirem é a do treinador. As pessoas que comandam o clube têm de pensar e não se deixar levar pela paixão. A gente conversa. No momento de tomar decisão, tenho meus superiores. Tenho de dar continuidade ao trabalho”, pregou.

Apesar da confiança que Renato procura demonstrar, comenta-se nas Laranjeiras que sua saída do clube é questão de tempo. O técnico, porém, avisa: este tempo não está tão próximo quanto imaginam. “Todo mundo tem seu limite. O meu limite não chegou ainda”, concluiu.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo