iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

02/08 - 20:23

Rafael Coelho marca dois e faz Figueira reencontrar vitória
O jogador de apenas 20 anos definiu a vitória do Alvinegro por 2 a 1 sobre o Náutico, no Estádio dos Aflitos

Gazeta Esportiva

RECIFE - Apesar do momento conturbado em que se encontrava o Figueirense, o jovem atacante Rafael Coelho minimizou a pressão, brilhou neste sábado e encerrou um jejum de vitórias da equipe catarinense que já durava quatro partidas.

O jogador de apenas 20 anos marcou os dois gols que definiu a vitória do Alvinegro por 2 a 1 sobre o Náutico, no Estádio dos Aflitos, encerrando a incômoda seqüência de resultados negativos na 17ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Coelho anotou seus dois gols ainda no primeiro tempo de jogo. O primeiro, um golaço de fora da área, veio aos sete minutos de partida, enquanto o segundo aconteceu 20 minutos depois. O tento do alvirrubro pernambucano foi conferido de pênalti por Gilmar, aos três minutos da segunda etapa.

Mesmo com um a menos (o zagueiro Bruno Aguiar foi expulso ao cometer o pênalti) e sob pressão do Náutico, o Figueira conseguiu segurar a vantagem de 2 a 1 fora de casa e faturar o seu segundo triunfo fora de Santa Catarina. A única vitória até então acontecera em 13 de julho, por 1 a 0 sobre o Ipatinga em Minas Gerais.

Além disso, o time de Florianópolis ainda pôs fim a uma série de quatro jogos sem vencer: perdera por 1 a 0 para o Fluminense e por 7 a 1 para o Grêmio e empatara por 0 a 0 com o Atlético-PR e por 1 a 1 com o São Paulo, nesta ordem, nas últimas quatro rodadas.

Agora nono na tabela com 24 pontos, o Figueira ainda deixou o Náutico mais perto da zona de rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro em 2009. Na 15ª posição, o Timbu segue estacionado com 18 pontos, apenas um a mais do que o Santos, 17º e que encabeça o grupo dos quatro piores do Nacional.

Para deixar as coisas ainda piores para o Alvirrubro, o Náutico somou sua sétima partida sem vitórias no Nacional. A última aconteceu há quase um mês, em 9 de julho por 2 a 1 sobre o São Paulo. Desde então, foram seis derrotas e apenas um empate.

Na próxima rodada, o Figueira volta à capital catarinense para receber o Botafogo na quinta-feira, às 20h30 (de Brasília). Um dia antes, na quarta, o Náutico mede forças com o Atlético-PR na Arena da Baixada, às 21h50.

O jogo: O fato de jogar fora de casa não intimidou os jogadores do Figueirense, que mostraram disposição ofensiva desde os primeiros minutos de jogo nos Aflitos. Tanto assim que, logo aos sete minutos de jogo, o clube visitante surpreendeu e abriu o placar em Pernambuco.

O responsável pelo gol do Alvinegro de Santa Catarina foi o atacante Rafael Coelho, que avançou livre no campo de ataque e arriscou de fora da área. O camisa sete do Figueira pegou bem na bola e acertou uma bomba no ângulo de Eduardo, que apesar do esforço não conseguiu defender.

O gol fez com que o clima de desconfiança tomasse lugar nos Aflitos, e fizesse com que a torcida pernambucana esboçasse algumas vaias no estádio. A cobrança atrapalhou a zaga alvirrubra, que passou a bater cabeça na marcação e levou mais um susto aos 17 minutos, quando Bruno Aguiar levantou na área e Rafael Coelho testou com perigo, para fora.

A jogada aos 17 minutos foi o prenúncio do que aconteceria dez minutos depois, aos 27. Em mais uma desatenção da defesa, Rodrigo Fabri cruzou da esquerda e Rafael Coelho subiu para cabecear sozinho e marcar o seu segundo gol na noite.

Com 2 a 0 no placar, o Figueirense baixou o ritmo e passou a conduzir a vantagem até o final do primeiro tempo. No início da segunda etapa, contudo, a equipe começou a se complicar logo aos três minutos.

Em disputa de bola aérea, Bruno Aguiar derrubou Wellington dentro de área catarinense. O árbitro Heber Roberto Lopes marcou pênalti para o Náutico e ainda expulsou o zagueiro do Figueira, que já tinha recebido o cartão amarelo no primeiro tempo. Na cobrança, Gilmar bateu firme no canto esquerdo de Wilson, que embora tenha pulado para o lado certo não conseguiu achar a bola: primeiro gol do Timbu.

Com um homem a mais em campo, o time da casa conseguiu se encontrar mais em campo e levar um pouco mais de perigo ao gol catarinense. Só que a falta de qualidade no passe atrapalhou o Náutico, que tinha dificuldades para furar o ferrolho defensivo do Figueirense.

A melhor chance do Timbu para empatar o jogo aconteceu apenas aos 30 minutos do segundo tempo. Felipe fez boa jogada pela esquerda e tentou surpreender Wilson arriscando de fora da área, mas o goleiro do Figueira segurou firme e mateve o placar em 2 a 1. Aos 45, Geraldo levantou na área e Gilmar tentou uma puxada de costas, mas também viu o arqueiro rival segurar fácil.

O panorama se manteve nos minutos seguintes. Mesmo com um a menos, os visitantes seguraram firme na defesa e seguraram a vitória até o apito final de Heber Roberto Lopes.

FICHA TÉCNICA
NÁUTICO-PE 1 X 2 FIGUEIRENSE  (Veja como foi o jogo lance a lance)

Local: Estádio dos Aflitos, em Recife (PE)
Data: 2 de agosto de 2008 (sábado)
Horário: 18h20
Árbitro: Héber Roberto Lopes (Fifa-PR)
Assistentes: Manuel Márcio Bezerra Torres (CE) e Clériston Clay Barreto Rios (SE)
Cartões amarelos: Ruy, William, Wellington (N); Bruno Aguiar, William Matheus e Jackson
Cartão vermelho: Bruno Aguiar (F)
Gols:
NÁUTICO – Gilmar, de pênalti, aos 3 minutos do segundo tempo
FIGUEIRENSE – Rafael Coelho, aos 7 e aos 27 minutos do primeiro tempo.

NÁUTICO: Eduardo; Maurinho, Negretti, Vagner e Everaldo (Itaqui); Ticão (Geraldo), Alceu, Ruy e William (Felipe); Wellington e Gilmar.
Técnico: Pintado.

FIGUEIRENSE: Wilson; Anderson Luís, Asprilla, Bruno Aguiar e William Matheus; Jackson, Leandro Carvalho, Rodrigo Fabri (Diego) e Cleiton Xavier; Rafael Coelho (Edu Sales) e Tadeu (Bruno Perone)
Técnico: Paulo César Gusmão.


Leia mais sobre: Náutico Figueirense Brasileirão

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Gazeta Press

Fim do jejum
Com a vitória, o Figueira quebra uma série de jogos sem vencer que já durava quatro partidas

Topo