iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

02/08 - 19:08

De olho na artilharia, Alex Mineiro reforça respeito ao Ipatinga
“Quero deixar a minha marca em Ipatinga e continuar brigando para ser artilheiro”, comentou o centroavante

Gazeta Esportiva

IPATINGA - A ordem no Palmeiras é não dar ao Ipatinga armas de motivação para o duelo neste domingo, em Minas Gerais. Durante toda a semana, as declarações do elenco, que podem até ficar em segundo lugar no Campeonato Brasileiro caso vençam, é de profundo respeito aos lanternas da competição.

“É pior enfrentar um time nas condições em que está o Ipatinga, com necessidade dos três pontos para deixar a zona de rebaixamento. É perigoso”, definiu Alex Mineiro, um dos mais experientes do grupo e, assim como todos, ansioso por voltar a vencer longe do Palestra Itália.

“Está na hora de termos uma afirmação fora de casa. A gente precisa de uma seqüência para subir na tabela e essas vitórias fora de casa fazem a diferença. Elas têm que vir para o Palmeiras engrenar”, pregou o atacante, que marcou gol no único triunfo alviverde como visitante, em São Januário, com um 2 a 0 aplicado no Vasco.

Além das intenções coletivas de título, Alex entra em campo motivado por outra disputa: a de se tornar artilheiro do Brasileirão. O Palmeiras nunca teve o maior goleador do Nacional e, nesta edição, seu camisa 9 já soma dez gols, mesmo número do santista Kléber Pereira.

“Quero deixar a minha marca em Ipatinga e continuar brigando para ser artilheiro”, comentou o centroavante, que recusou propostas do futebol asiático com a intenção de se tornar ídolo do Verdão e manter a boa média de gols pela equipe – em seis meses, já foram 28 gols em 42 jogos, marca que o torna maior artilheiro palmeirense no século, ultrapassando Vagner Love, que fez 26 em 2004.

Atraso - A delegação palmeirense já se encontra em Ipatinga, mas teve problemas no embarque. O avião fretado que levou o time a Minas Gerais teve o embarque atrasado por mais de uma hora devido à pane no sistema de controle de vôos do aeroporto de Congonhas e pelo trânsito enfrentado para chegar ao local. A viagem, no entanto, foi tranqüila.

Antes de embarcar, o elenco encerrou a preparação com um rachão que durou mais de uma hora. Após voltar para São Paulo, os jogadores ganham folga na segunda-feira. Voltam aos trabalhos na terça-feira, de olho no duelo contra o Vitória, dois dias depois, no Palestra Itália.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo