iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

01/08 - 08:19

Não tem para ninguém: só dá MLS!
MLS vence seus jogos internacionais contra europeus e mexicanos

Trivela.com

NOVA YORK - A MLS dominou seus jogos internacionais na última semana. Seja contra europeus, seja contra mexicanos, as equipes da MLS demonstraram força, superaram a tradição dos adversários, e saíram vitoriosas.

Começando pela vitória sobre a Europa, a MLS mais uma vez convidou uma equipe do velho continente para o All-Star Game, e não foi boa anfitriã, derrotando os convidados. A vítima dessa vez foi o West Ham, da Inglaterra.

Não foi uma vitória fácil. A partida foi equilibrada e de bom nível, e com certeza agradou os mais de 20.000 torcedores que lotaram o BMO Field em Toronto para assistir o jogo das estrelas de 2008.

Comandados por Blanco e Beckham, as estrelas da MLS venceram os ‘Hammers’ por 3x2, na última quinta-feira (24/07) e mantiveram sua seqüência invicta contra equipes da Europa em jogos All-Star.

Os ingleses abriram o placar aos 26 minutos de jogo, com Dean Ashton. Mas menos de um minuto depois, em jogada de Beckham com assistência de calcanhar de Blanco, Christian Gómez empatou. Antes do final do primeiro tempo, aos 43 minutos, Blanco virou a partida para a MLS, com assistência do colombiano Juan Toja.

No segundo tempo o show de Blanco foi interrompido, já que o mexicano foi substituído por Landon Donovan, do Galaxy. Só que mesmo substituído no intervalo, o mexicano foi eleito o MVP da partida.

E os ingleses partiram para cima em busca do empate. O que conseguiram aos 22 minutos, novamente com Ashton, em jogada do português Luis Boa Morte (que tornou-se o primeiro jogador a participar de 2 All-Star Game jogando contra o time da MLS - em 2005 Boa Morte estava no Fulham).

Mas como no primeiro gol dos Hammers, logo em seguida, dessa vez 2 minutos depois, o time das estrelas da MLS empatou. O gol foi de pênalti, sofrido e convertido por Dwayne De Rosario, titular da seleção canadense e do Houston Dynamo, que deu números finais à partida.

E a MLS segue invicta nos jogos comemorativos de julho contra equipes internacionais. Essa vitória contra o West Ham foi a quarta seguida das estrelas da MLS sobre equipes européias, e a quinta, em 5 jogos, sobre equipes estrangeiras.

Em 2003, os melhores jogadores da MLS ganharam do CD Guadalajara do México por 3x1. A partir de 2005, quando ficou instituído que o All-Star Game seria jogado sempre contra uma equipe internacional (“MLS vs. Mundo”), a MLS enfrentou 4 equipes britânicas e venceu seus quatro jogos.

Em 2005 a vitória foi de goleada sobre o Fulham (4x1). Em 2006, as estrelas da MLS enfrentaram o poderoso Chelsea e venceram por 1x0. No ano passado a vítima foi o Celtic, da Escócia, que perdeu por 2x0.

Aliás, essa vitória sobre o West Ham manteve também a MLS invicta em jogos contra equipes de Londres (Fulham, Chelsea e West Ham). Que venha o Arsenal!

Domínio sobre mexicanos na Superliga

E não apenas contra o West Ham que a MLS fez bonito na última semana. Nos últimos dias 29 e 30 de julho foram jogadas as semifinais da Superliga 2008, e os representantes da MLS venceram seus jogos contra os representantes mexicanos e farão a grande final da competição.

Em virtude de suas colocações na primeira fase, coincidiu de jogarem as semifinais uma equipe da MLS contra uma equipe mexicana. Por isso, no dia 29/07 enfrentaram-se Houston Dynamo, campeão do Grupo A, e o Pachuca, vice do B. E o Dynamo não respeitou o campeão de 2007 da Superliga e venceu por 2x0, gols de Bobby Boswell e Corey Ashe.

Pelo outro lado, no dia 30/07, jogaram NE Revolution, campeão do grupo B, contra o Atlante, vice do A. Novamente o time da MLS saiu vencedor, dessa vez pelo placar 1x0, gol de Shalrie Joseph.

Assim, novamente os Revs e o Dynamo se enfrentarão em uma final. Os finalistas das duas últimas MLS Cups (2006 e 2007), ambas vencidas pelo Dynamo, têm a chance agora de disputarem um troféu internacional para aumentarem sua galeria de conquistas. Será que dessa vez os Revs conseguirão levar a melhor? A final será na próxima terça-feira (05/08), no Gillette Stadium, casa dos Revs.

Novamente poucos jogos

Com o All-Star Game e os jogos semifinais da Superliga, tivemos novamente poucos jogos pela temporada regular da MLS. E todos realizados no domingo (27/07).

A única exceção foi o jogo que foi por duas vezes adiado (talvez surja alguma estatística como o jogo mais adiado da história da MLS...) entre Dynamo e D.C. United. Este jogo era para ter sido realizado no dia 04/06, mas foi adiado devido às fortes chuvas em Washington. Depois, foi marcado para a última na terça-feira (22/07), mas teve que ser adiado novamente por falta de energia. Finalmente conseguiram realizar a partida no dia seguinte (23/07), e o Dynamo venceu por 2x0, gols de Brian Ching, quebrando a série invicta do United na liga.

Em relação aos jogos de domingo, que fizeram parte da 18ª semana, a surpresa foi a goleada do FC Dallas sobre o Galaxy por 4x0. Talvez por seus jogadores estarem cansados devido ao All-Star Game, o LA perdeu a chance de tentar ultrapassar o líder Real Salt Lake e ainda viu o Dynamo empatar em número de pontos.

Outro grande resultado foi obtido pelo Columbus Crew, que bateu o Colorado Rapids por 2x0 fora de casa, e agora está a somente 2 pontos do líder NE Revolution, mas com um jogo a mais.

No encontro de lanternas, tudo igual. NY Red Bull e San Jose Earthquakes empataram em 1x1 e não melhoraram de posição. Mesmo assim, melhor para o Red Bull que agora soma 22 pontos e está empatado com KC Wizards, Toronto FC e D.C. United, embolando toda a parte de baixo da tabela da Conferência Leste. Para completar a rodada, Chicago Fire e KC Wizards ficaram no 0x0, o que manteve ambas as equipes em suas respectivas posições na tabela.

Finalmente, nesta semana já tivemos um jogo da 19ª rodada, e na segunda-feira (28/07). Jogaram os dois emergentes da MLS, Toronto FC e Real Salt Lake, em Salt Lake City. E o surpreendente líder do Oeste levou a melhor, ampliando ainda mais sua liderança, ao bater o Toronto por 2x1, em uma partida emocionante. O primeiro gol do Real foi marcado por Jamison Olave, aos 18 minutos do segundo tempo. O Toronto conseguiu empatar com o veterano Amado Guevara aos 34, mas Robbie Findley selou a vitória do Real aos 42 minutos.

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo