iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

30/07 - 14:43

Desempregado, Márcio Bittencourt rejeita “fio desencapado”
Recentemente, o técnico chegou a negociar com a Ponte Preta, mas acabou preterido por Paulo Bonamigo

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - Márcio Bittencourt não está preocupado com o desemprego. Sem trabalhar desde o Campeonato Paulista, quando comandou o Noroeste, o técnico revelado pelo Corinthians em 2005 rejeita propostas de clubes desestruturados.

“Mais fio desencapado não dá, né? Já rodei bastante e estou mais maduro. Prefiro esperar por algo melhor”, comentou Bittencourt, que passou por Brasiliense, Fortaleza, América e Juventus antes de chegar ao Noroeste.

Recentemente, o técnico chegou a negociar com a Ponte Preta, mas acabou preterido por Paulo Bonamigo. Hoje, não conversa com nenhum dirigente sobre a possibilidade de ganhar novo emprego.

Se voltar à ativa, no entanto, o mais provável é que Bittencourt assuma outro “fio desencapado”. “A vida em times pequenos é difícil. Você é sempre refém dos clubes grandes. Começamos um campeonato com uma equipe e terminamos com outra. Não dá para ter seqüência de trabalho”, desabafou.

Márcio Bittencourt esteve na segunda-feira na sede da Federação Paulista de Futebol (FPF), para o lançamento de livro “Mário Travaglini – Da Academia à Democracia”, em que os jornalistas Márcio Trevisan e Helvio Borelli falam sobre a carreira de seu ex-técnico no Corinthians.

Ainda novato na profissão, Bittencourt conta que aprendeu bastante com Travaglini. “O Seu Mário sempre foi uma paizão. Ensinou muita coisa para nós no final da Democracia Corintiana. Cansava de chegar no quarto dos jogadores para dar bronca pela bagunça”, rememorou.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo