iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

29/07 - 21:42

Verdão quer aproveitar seu caldeirão para se manter no alto

" O futebol brasileiro não tem mais um jogador diferenciado, e o fator campo passou a contar muito", analisou Luxa

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - Fora de casa, o Palmeiras tem sofrido no Campeonato Brasileiro. O time venceu apenas um e empatou três dos oitos jogos que realizou fora do Palestra Itália.

Como mandante, porém, a equipe de Vanderlei Luxemburgo é a melhor dentre as 20 participantes, com seis vitórias e um empate em sete jogos. Desempenho que virou arma para o Verdão continuar próximo da liderança.

“A presença da torcida é importante. O futebol brasileiro não tem mais um jogador diferenciado, e o fator campo passou a contar muito. O Flamengo é forte no Maracanã, o Grêmio é forte no Olímpico, o Palmeiras é forte no Palestra Itália”, analisou Luxa.

Dentro de campo, o apoio das arquibancadas também é sempre ressaltado pelos jogadores. “Tentamos sempre somar os três pontos em casa e jogar bonito. E temos ido bem também por causa da torcida, que faz com que os jogadores se doem ao máximo”, revela Léo Lima.

E é com esta força que os atuais campeões paulistas contam para não verem a primeira colocação se distanciar. Das 15 rodadas disputadas, em apenas duas o time do Parque Antártica esteve entre os quatro primeiro lugares, que ficam com as vagas para a Libertadores. E em nenhuma delas atingiu a ponta. Mesmo assim, aparece a quatro pontos do líder Grêmio no momento, o que é motivo de comemoração.

“Não está decidido ainda quem pode ser o campeão. De onde está o Palmeiras na tabela para cima e o Internacional, que vai crescer bastante, todos têm chance de ficar com o título. Agora, nós temos quatro pontos de diferença do líder, e isso significa dois jogos”, estimou Luxemburgo, elegendo Flamengo, Cruzeiro, Vitória e São Paulo como outros concorrentes à taça.

O técnico usa a queda de rendimento do adversário desta quarta-feira como mostra do equilíbrio do torneio. “Agora o campeonato entrou em um percentual normal, com o líder tendo 64% de aproveitamento. O Flamengo que estava acima da média, tanto que só somou nove dos últimos 21 pontos, está há quatro jogos sem vencer e continua ali em cima. Agora o Flamengo atingiu um percentual normal”.

A projeção de levantar o quinto Brasileiro da história palmeirense, porém, não se transforma em cobrança para que o clube termine a primeira metade da competição em primeiro lugar – desde o início dos pontos corridos, em 2003, todos os campeões do primeiro turno vestiram a faixa no final do ano. “Nossa meta é ser campeão no final do campeonato. Se conquistarmos o primeiro turno, vai ser melhor ainda”, finalizou Luxa.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo