iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

29/07 - 15:12

STJD analisa denúncia contra armação na Série C

Atleta do Toledo afirmou que conversou com os jogadores do Marcílio Dias para que ninguém se esforçasse muito

Gazeta Esportiva

TOLEDO - Uma declaração do jogador Rafinha, do Toledo (PR), após o empate sem gols diante do Marcílio Dias (SC), domingo, a uma rádio local, armou uma enorme confusão após a realização da última rodada da fase classificatória da Série C do Campeonato Brasileiro.

Rafinha afirmou, ainda no gramado do estádio 14 de Dezembro, em Toledo, que conversou com os jogadores do Marcílio Dias para que ninguém se esforçasse muito, pois o resultado de 0 a 0 levaria ambos adiante na competição.

'O que aconteceu foi feio, mas precisamos pensar no nosso futuro”, declarou para os jornalistas.

Com o placar de 0 a 0 no duelo confirmado, Toledo e Marcílio ficaram com as vagas no Grupo 15, com nove pontos cada, contra oito do Internacional de Santa Maria (RS) e seis do Engenheiro Beltrão (PR).

Ao tomar conhecimento da situação através do time gaúcho, que pretende entrar com recurso para anular a partida, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) entrou em ação e pode, dependendo da resolução que tomar, alterar o rumo dos classificados para a segunda fase da competição.

“O procurador já fez a requisição do tape com a declaração do Toledo e irá analisar o teor da fita para que possa ver que medida tomar. Eu preciso esperar o seu posicionamento para falar sobre o que pode acontecer”, sintetizou o presidente do STJD, Rubens Approbatto Machado, por telefone, à Gazeta Esportiva.Net. Paulo Schmitt, procurador responsável pelo caso, também foi procurado pela reportagem e preferiu não adiantar qual sua decisão a respeito do caso, passando para quarta-feira o seu parecer oficial.

Se ficar caracterizado o acerto entre as duas equipes para que o jogo terminasse empatado, Marcílio Dias e Toledo poderão ser inclusos no artigo 275 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva-CBJD (proceder de forma atentatória à dignidade do desporto com o fim de alterar resultado de competição), o que pode causar a repetição da partida ou até a eliminação de ambos da competição.

Na Série A-2 do Paulistão 2008, o jogo entre o Oeste, de Itápolis, e o Mogi Mirim, que terminou empatado por 0 a 0 e beneficiou as duas equipes, teve de ser realizado novamente graças à denúncia do Atlético Sorocaba. O clube alegou ao TJD que foi prejudicado pelo “jogo de compadres” e pediu também a eliminação dos clubes da competição, algo que não foi acatado pelo Tribunal da Federação Paulista de Futebol.


Leia mais sobre: Série C Toledo Marcílio Dias

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo