iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

29/07 - 08:39

Preparação sem Messi
Seleção olímpica da Argentina continua sem o craque do Barcelona

Trivela.com

PEQUIM (China) - Com Messi em campo, o Barcelona-ESP disputou dois amistosos na Escócia na semana passada. O argentino anotou um gol contra o Hibernian-ESC e três contra o Dundee United-ESC. Enquanto o técnico da equipe espanhola, Josep Guardiola, vai vendo seus atletas se entrosarem para a próxima temporada, o da seleção olímpica da Argentina, Sergio Batista, fica esperando pela chegada do craque.

Joan Laporta, presidente do Barcelona, declarou que não é obrigado a liberar Messi e que o jogador irá participar da excursão do time pelos EUA. No dia 4 de agosto, o Barcelona enfrenta o Chivas-MEX e no dia 7, o New York Red Bulls-EUA. Entre a realização de ambos os compromissos, a Argentina fará sua estréia na Olimpíada, contra a Costa do Marfim (dia 6).

A realidade é que a definição da história vai acontecer nesta terça-feira, em Zurique-SUI. Os holofotes estarão voltados para o juiz do Comitê do Estatuto de Jogadores da FIFA, que será o responsável por encerrar esta história. Na hipótese de a seleção argentina levar a melhor neste caso, Laporta já disse que o Barcelona entrará com recurso no Tribunal Arbitral do Esporte.

Agora vamos imaginar que o Barcelona seja o ‘vencedor’. Isso não significaria que a Argentina ficaria sem Messi, pois Laporta tem um plano B. Messi disputaria o jogo de ida da fase preliminar da Liga dos Campeões e, se o resultado fosse “claramente favorável” aos interesses do Barcelona, o atleta seria liberado para entrar nas quartas-de-final da Olimpíada.

Na mesma terça-feira em que haverá a decisão do juiz da FIFA, as seleções olímpicas da Argentina e do Japão farão um amistoso em Tóquio. O encontro vai ocorrer dois dias depois de a Argentina ter derrotado a equipe sub-20 do Verdy Kawasaky-JAP, em uma partida que teve dois tempos de 30 minutos. A seleção ‘albiceleste’ venceu por 4 x 0 e atuou com esta formação: Ustari; Zabaleta, Pareja, Garay e Monzón; Gago, Mascherano, Buonanotte e Riquelme; Agüero e Lavezzi. Na etapa final, Sergio Batista colocou alguns reservas em campo (Romero, Fazio, Banega, Di María, Sosa e Acosta) e, também, mudou alguns atletas de posição.



Aperto para chegar à final


San Lorenzo e Independiente são os finalistas do Torneio de Inverno. O Ciclón empatou por 1 x 1 com o River e obteve a classificação nos pênaltis. Já o Rojo venceu o Gimnasia La Plata pela contagem mínima. No último encontro entre San Lorenzo e Independiente, o time de Avellaneda venceu por 1 x 0, no Clausura.

Campeões dos últimos dois torneios Clausura, San Lorenzo e River não cansam de se ver. Ambos já se enfrentaram cinco vezes neste ano. Com exceção da partida válida pelo Clausura 2008, quando os Millonarios ganharam, todas as outras aconteceram em ocasiões especiais. A primeira ocorreu no Pentagonal de Verão, realizado em janeiro. O jogo foi o último da competição e terminou com a vitória do River por 1 x 0. Graças a esse resultado, o time de Nuñez ficou com o título. Mais adiante, as equipes se cruzaram nas oitavas-de-final da Libertadores e o San Lorenzo levou a melhor: um triunfo e um empate. E agora tivemos este confronto no Torneio de Inverno, que deu uma vaga para a decisão.

O Independiente, que teve a facilidade de jogar contra o Gimnasia, 17° colocado no Clausura, voltou a ter no elenco o defensor Carlos Matheu, citado na coluna passada. O curioso é que o atleta descartou a possibilidade de ter um problema no coração, descoberto no exame médico feito no Lokomotiv Moscou-RUS.



Que Copa é essa?


De olho em mais um título internacional. Esse é o atual momento do Arsenal de Sarandí, que enfrentará nesta quarta-feira o Gamba Osaka-JAP, na casa do adversário. Quem ganhar será o campeão da Copa Suruga Bank, jamais disputada até hoje.

Esta competição reunirá uma vez por ano, no Japão, os campeões da Copa Sul-Americana e da Copa da Liga do Japão. Caso o time que conquiste a Copa Sul-Americana não pertença à CONMEBOL, irá participar da Copa Suruga Bank o melhor sul-americano.

Desde que deixou a Argentina, o elenco do Arsenal demorou simplesmente 36 horas para chegar a Osaka. Afinal, houve escalas em São Paulo, New York e Tóquio. Tudo isso para disputar uma competição nada importante, pois mistura coisas totalmente diferentes: um torneio continental e outro nacional.

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo