iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

29/07 - 19:41

Luxemburgo espera ver seu time do coração ofensivo no Palestra

"O Flamengo é uma coisa que me acompanha desde muleque, mas já ganhei título contra o Flamengo", disse o técnico

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - Os duelos diretos entre concorrentes a títulos normalmente são marcados pela cautela das duas equipes, que se “estudam” nos primeiros momentos da partida. Este panorama, porém, não deve ser visto no Palestra Itália nesta quarta-feira.

Flamenguista assumido, Vanderlei Luxemburgo espera ver o time de Caio Júnior atacando, assim como o Palmeiras, dono da casa.

“Os clubes têm características. O Flamengo não vai ser defensivo. O técnico que colocar o Flamengo para ser defensivo não vai conseguir porque a torcida leva o time para frente. Por isso, o Flamengo vai ser ofensivo”, apostou o treinador, já de olho em Leonardo Moura e Juan, principais armas dos adversários.

“O Flamengo joga bastante pelas laterais e o Palmeiras também. Os dois times têm jogadores que buscam a ofensividade o tempo todo. Mas sabemos da força do Flamengo, e não só pelas laterais”, analisou.

Para justificar a previsão, o técnico lembra do último compromisso rubro-negro, no domingo. “Eu vi o clássico com o Botafogo, que ficou 0 a 0, mas devia ter ficado 2 a 2, 3 a 3. Foi um jogo muito veloz, com muitas chances para os dois lados”, recordou.

Mais do que encarar os vice-líderes, o comandante alviverde terá uma noite diferente. Luxa completará 300 jogos à frente do Verdão, após quatro passagens no clube. E abre um sorriso ao comentar a coincidência por estabelecer a marca diante do seu time do coração.

“Acho legal juntar o time do coração no jogo que completo 300 partidas como técnico do Palmeiras. É legal para ficar essa comemoração”, exaltou, deixando claro que o amor pela equipe da Gávea não significa vida fácil dos cariocas em São Paulo.

“O Flamengo é uma coisa que me acompanha desde muleque, mas já ganhei título contra o Flamengo. Foi em 97, no Rio-São Paulo com o Santos contra um Maracanã com mais de 90 mil torcedores”, avisou.

O carinho pelos rubro-negros, entretanto, não pode ser traduzido em mais tradição aos cariocas na opinião de Luxa. “A camisa pesa também pelo lado do Palmeiras. O respeito é igual. São dois clubes de tradição, os dois brigando para ganhar o título”, defendeu-se.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo