iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

26/07 - 21:36

Em situações distintas, São Paulo e Lusa medem forças por reação

A Portuguesa ocupa a 16ª colocação na tabela, com 16 pontos. Enquanto que o São Paulo é o sexto, com 23

Gazeta Esportiva

Depois de perder para o Internacional no meio da semana, o São Paulo tentará neste domingo reagir no Campeonato Brasileiro, para se manter próximo das primeiras colocações. O problema é que, pela frente, o time de Muricy Ramalho terá a Portuguesa, que precisa da vitória na partida, a partir das 18h10 (horário de Brasília), no Morumbi. Caso contrário, começa a se complicar na parte de baixo da tabela.

A Lusa é a 16ª colocada do Brasileirão, com 16 pontos conquistados em 14 jogos. O time do Canindé, que já ocupou a oitava colocação do Brasileirão, pretende terminar o ano como um dos classificados para a Copa Libertadores. No entanto, perdeu quatro de seus seis últimos jogos, vencendo o Náutico (3 a 2) e empatando com o Flamengo (2 a 2). Por isso, precisa urgentemente voltar a somar pontos para pensar em atingir a meta do recém-empossado técnico Valdir Espinosa, contratado para o lugar de Vagner Benazzi.

O São Paulo, por sua vez, não tem nada com a crise da Rubro-verde, e vive situação bem diferente. A equipe vinha de três vitórias consecutivas no Brasileirão (Palmeiras, Vitória e Botafogo), mas acabou batida pelo Inter por 2 a 0 em Porto Alegre e deixou escapar a chance de ocupar uma das quatro vagas para a Libertadores de 2009. O Tricolor é o atual sexto colocado, com 23 pontos e a um do Palmeiras, que ocupa o quarto posto da classificação.

Mas se o São Paulo conta com o fator casa a seu favor, tem o excesso de desfalques para atrapalhar. O técnico Muricy Ramalho não conta com o lateral Jancarlos, titular contra o Inter e negociado com o Fluminense. Porém, não perdeu jogadores por contusão ou suspensão no último compromisso, e segue apenas sem seus zagueiros titulares, Miranda e Alex Silva, além de o volante Hernanes e o atacante Borges. Miranda e Borges continuam contundidos, enquanto os outros dois servem à seleção olímpica.

A insatisfação com o resultado no Sul, porém, deve levar Muricy a promover mudanças na equipe. Na defesa, Éder deve ser promovido ao time titular, já que Joilson deve seguir no meio. Além disso, o zagueiro Juninho tem boas chances de ser sacado após sua falha no primeiro gol de Inter, cedendo lugar para o jovem Aislan ou para o volante Zé Luis, que jogaria improvisado. Por fim, o ataque ainda pode ganhar a força de Aloísio, que substituiria a agilidade de Éder Luis.

De quebra, o treinador quer evitar perder mais jogadores para o jogo contra o Figueirense, nesta quarta. Antes do jogo contra a Lusa, nada menos que cinco atletas estão pendurados com dois cartões amarelos: Rogério Ceni, Miranda, Zé Luis, Hugo e Dagoberto, sendo que apenas o zagueiro não corre riscos de ser advertido. “Você tem que mostrar a eles que não pode ficar na frente da bola, não pode dar carrinho pro trás, não pode discutir com o juiz. Nós orientamos os jogadores, e eles são muito disciplinados neste sentido”, explica Muricy Ramalho, tranqüilizando a torcida para a seqüência do Brasileirão.

Do outro lado do clássico paulistano, apesar da animação pelo bom desempenho no empate por 2 a 2 que tirou o Flamengo da liderança, quando estreou o técnico Valdir Espinosa, a Portuguesa vive situação complicada. Uma derrota pode levar a equipe para a zona do rebaixamento, faixa da tabela da qual tem escapado desde a quarta rodada.

Diante da necessidade de vitória para manter o clima tranqüilo no Canindé, a ordem é repetir o feito no Campeonato Paulista e bater o rival, desta vez no Morumbi – em março, a vitória por 2 a 0 ocorreu em Ribeirão Preto. Para isso, no entanto, a Lusa terá de superar três importantes desfalques: Gavilán e Washington, suspensos pelo terceiro amarelo, e Diogo, que cumpre gancho imposto pelo STJD.

As ausências devem fazer com que Espinosa altere a formação tática que utilizou na quarta-feira. Sem seu único volante no meio-campo, o comandante deve optar pelas entradas de Erick e Dias para reforçarem a marcação sobre o rápido setor de criação são-paulino.

Desta maneira, o time abdica dos três atacantes, e Vaguinho surge como parceiro de Jonas na frente. O desafio da dupla será mostrar que o setor pode sobreviver sem Diogo. Principal jogador da Lusa, o atacante se destaca como artilheiro da equipe com seis gols, dois deles assinalados na quarta-feira. Nas duas oportunidades em que não jogou neste Brasileiro, foram duas derrotas rubro-verdes, para Vitória e Grêmio, ambas por 2 a 1.

O veterano goleiro Sérgio, herói na igualdade estabelecida com o Flamengo ao defender dois pênaltis no final da partida, está mantido no time, já que o titular André Luís segue em tratamento de lesão na mão direita.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO X PORTUGUESA

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 27 de julho de 2008, domingo
Horário: 18h20 (horário de Brasília)

Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Assistentes: Vicente Romado Neto (SP) e Rafael Ferreira da Silva (SP)

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Éder, André Dias, Zé Luis (Aislan) e Richarlyson; Joilson, Jean, Hugo e Jorge Wagner; Aloísio (Éder Luis) e Dagoberto

Técnico: Muricy Ramalho

PORTUGUESA: Sérgio; Patrício, Bruno Rodrigo, Ediglê e Bruno Recife; Erick, Dias, Preto e Edno; Vaguinho e Jonas
Técnico: Valdir Espinosa

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo