iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

25/07 - 13:17

“Viúva do Pelé”, Oscar aposta em Cuca para recuperar o Santos
Oscar foi convidado pelo técnico Cuca para dar uma palestra aos jogadores do Santos antes do clássico

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - Maior jogador da história do basquete brasileiro, Oscar Schmitt marcou sua carreira não apenas pelos inúmeros títulos conquistados ou pela exímia pontaria que lhe rendeu o apelido de “mão santa”, mas também pelo seu lado emotivo.

Com o dom da oratória, Oscar foi convidado pelo técnico Cuca para dar uma palestra aos jogadores do Santos antes do clássico contra o Palmeiras.

Apesar do resultado negativo, Cuca aprovou a experiência: “Quem sabe a gente não ganhe o jogo de domingo em cima do que viu hoje (quinta). O Oscar é um exemplo de ser humano e de superação”, comentou, projetando sucesso na partida contra o Sport.

Nesta sexta-feira, em entrevista por telefone para a Gazeta Esportiva.Net, Oscar mostrou-se emocionado com as palavras de Cuca e apostou que, com tempo para trabalhar, o treinador será a principal chave para o Santos deixar a incômoda 19ª colocação da tabela do Brasileirão.

“O Cuca é um cara fantástico, muito positivo e do bem. O Santos está em uma situação complicada, mas, com trabalho forte, pode reverter. O Cuca é muito bom e sabe o que faz, não apenas na parte motivacional. Ele tem técnicas específicas, como no basquete. Usa bloqueio e outras situações que ninguém mais utiliza no futebol. Só precisa de tempo para os jogadores assimilarem”, apostou.

Oscar aprovou o contato com o grupo santista e, mesmo admitindo ser torcedor de Corinthians e Flamengo, confessou que o time da Vila Belmiro tem um lugar especial em seu coração. “Eu era viúva do Pelé, mas virei a casaca e agora torço mais pelo Corinthians e pelo Flamengo. Mas tenho um carinho especial pelo Santos e me senti honrado com o convite para dar essa palestra”.

Questionado se a motivação que passou ao grupo santista antes do clássico não deu o resultado esperado, brincou: “Só motivação não ganha jogo, mas que eles correram para c..., isso correram. O Apodi quase se matou”, exagerou.

Arriscando-se como comentarista esportivo, deu um 'conselho' para o treinador do Peixe. “Não entendo muito de futebol, mas deu para ver que a bola parada na defesa do Santos é um terror. O time levou três gols muito rápido e assim é difícil ganhar', constatou. 'Além da motivação e da vontade, o time precisa ter tranqüilidade. Quem sabe minha palestra não tenha sido um ponto de partida para a subida da equipe?”, concluiu.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo