iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

23/07 - 23:58

Ibson perde pênalti no fim e põe liderança do Fla em risco
Lance decisivo do jogo ocorreu aos 42 minutos do segundo tempo, quando Ibson perdeu pênalti que daria a vitória ao Fla

Gazeta Esportiva

       
      SÃO PAULO - Líder do Campeonato Brasileiro há nove rodadas, o Flamengo não consegue mais vencer. Nesta quarta-feira, no Canindé, o time de Caio Júnior realizou um polêmico duelo com a Portuguesa e completou três jogos sem conquistar uma vitória com um polêmico empate por 2 a 2.
       
      O resultado se deve principalmente ao goleiro Sérgio. Aos 42 minutos do segundo tempo, o camisa 1 da Lusa defendeu dois pênaltis cobrados por Ibson. Antes, o Rubro-negro havia aberto o placar aos 34 do primeiro tempo em desvio de mão de Ronaldo Angelim. Cinco minutos depois, Diogo empatou para os donos da casa em cobrança de pênalti, também contestado. Ibson fez o segundo aos 42 da primeira etapa e Diogo estabeleceu o empate dois minutos após o intervalo.

      O resultado mantém os flamenguistas na liderança, com 27 pontos, mas a equipe pode perder o posto caso o Grêmio vença o Figueirense nesta quinta-feira. Já a Portuguesa termina o dia na mesma 15ª colocação que começou a 14ª rodada, com 16 pontos.

      O jogo
      Os dois times começaram o duelo cumprindo as expectativas de suas escalações. Os três atacantes optados pela Portuguesa e a entrada de Edder no meio-campo flamenguista para ajudar Ibson a encostar em Souza e Diog Tardelli deram à partida um panorama ofensivo. Mas eram os rubro-negros os mais incisivos.

      Os atacantes de Caio Júnior se movimentavam constantemente e confundiam os zagueiros de Valdir Espinosa, que davam espaço para o adversário se aproveitar de sua principal arma: as descidas pelas laterais. A alternativa dos donos da casa eram os contra-ataques em busca dos rápidos Diogo e Jonas. E assim a Lusa criou o primeiro grande lance.

      Aos três minutos, Diogo, que jogava com a camisa 100 em alusão ao centésimo jogo que completou pela equipe no sábado, partiu pela direita, chegou à linha de fundo e tocou para Washington. Na pequena área, o centroavante bateu nas mãos de Bruno. A jogada fez com que os cariocas separassem mais de um jogador para marcar o ídolo do Canindé.

      Com o astro de Espinosa fechado, o Flamengo renasceu com a troca de passes no seu campo ofensivo e só não marcou com Souza, aos seis minutos, porque o atacante bateu em cima da zaga. Pouco depois, foi Juan que assustou em chute que passou rente à trave de Sérgio. E novas chances só não foram criadas por erros de passe ou no bloqueio dos defensores rubro-verdes.

      Para reanimar seu time, Patrício abdicou da marcação de Juan e recolocou a Lusa no ataque. Aos 21, o lateral levou a bola ao meio-campo e lançou Diogo, que tocou para Jonas bater da pequena área. A bola rebateu em Bruno e Ronaldo Angelim e Edno entrou de carrinho para empurrá-la às redes, mas a arbitragem já havia marcado falta no goleiro rubro-negro.

      A partir daí, Evandro Rogério Roman passou a se tornar o protagonista do confronto. Aos 23 minutos, Diogo entrou na área e bateu na saída de Bruno para marcar o gol. O tento, porém, foi anulado por impedimento, muito contestado no Canindé. E o árbitro ouviu outra reclamação na seqüência em cruzamento que bateu na mão de Ronaldo Angelim.

      Animada, a Portuguesa estava melhor e quase fez em chute de Edno que Bruno defendeu bem. A empolgação, porém, abriu espaços para o Flamengo atacar. E os líderes do Brasileirão abriram o placar. Em mais um lance polêmico.

      Aos 34 minutos, após cobrança de escanteio de Juan, Eder desviou na primeira trave e Ronaldo Angelim tocou com as mãos para o gol. O zagueiro titubeou na comemoração, mas partiu para o meio-campo sob protesto dos portugueses.

      Dois minutos depois, a Lusa empatou. Mais uma vez, com polêmica. Edno alçou a bola na área e Fábio Luciano agarrou Bruno Rodrigo na pequena área. Pênalti na visão de Roma, Diogo se utilizou da paradinha na cobrança, mas Bruno saltou no seu canto direito para espalmar. O árbitro, porém, viu o goleiro se adiantar e ordenou nova tentativa. Desta vez, Diogo mudou de canto e bateu por baixo do arqueiro para igualar o marcador.

      Os flamenguistas, porém, não tiveram muito tempo para lamentar. Aos 42, o time de Caio Júnior retomou a vantagem em mais uma jogada contestada. Juan cobrou falta que desviou em mão flamenguista antes de Sérgio fazer boa defesa. No rebote, Ibson bateu cruzado e fez o segundo. Novamente sob muito protesto rubro-verde.

      A seqüência de polêmicas ainda teve nova reclamação no primeiro tempo, quando Diogo pediu pênalti. O último lance significativo antes do intervalo, porém, veio em boa troca de passes que Edno chutou próximo do gol de Bruno.

      Na volta ao campo, os comandados de Espinosa fizeram roda em Roman. Com a bola rolando, o empate veio rápido. Com um minuto de segundo tempo, Jonas entrou na área e foi derrubado por Jaílton. Novo pênalti. Diogo, desta vez, marcou na primeira chance.

      Pouco após o gol, novo rol de reclamações contra o árbitro. O Flamengo pediu dois pênaltis, um em queda de Diego Tardelli na linha de fundo e outro em toque de mão após cruzamento de Leonardo Moura. Protestando menos, a Lusa protagonizou lance incisivo aos dez minutos. Fábio Luciano tentou cortar e bateu em cima de Diogo. A bola tocou no travessão de Bruno.

      Assustado, o Flamengo tentava responder, mas faltava organização em seu ataque. Na oportunidade que criou, Tardelli desperdiçou livre na frente de Sérgio. Do outro lado, Patrício foi protagonista de dois grandes lances. No primeiro, bateu falta com perigo e Bruno defendeu. Na segunda, apareceu livre e deslocou o goleiro, mas Cristian salvou o gol em cima da linha.

      Se o time de Caio Júnior não se acertava na frente, a situação piorou devido a Diego Tardelli. Tentando ludibriar o árbitro, o atacante desviou cobrança de falta com a mão. Desta vez, Evandro Rogério Roman não caiu na tentativa e o camisa 11, como já tinha recebido cartão amarelo, foi expulso. E hostilizado tanto por torcedores dos dois clubes.

      Apesar da superioridade numérica, os paulistas não souberam chegar ao ataque e, quando tentavam, sofriam faltas. Os cariocas também sofriam para tentar algo efetivo na frente e, com isso, o até então movimentado duelo perdeu em emoção. Ambas as equipes esperavam pelo erro adversário para tentarem algo mais incisivo.

      E a falha aconteceu somente aos 30 minutos, quando Diogo partiu livre pela direita na área, ganhou de Fábio Luciano na velocidade e bateu de primeira uma cruzamento do meio-campo. A bola passou com perigo. No lance seguinte, o atacante quase fez um golaço, ao aplicar lindo drible em Angelim e arrematar. Bruno salvou com o pé.

      Aos 38 minutos, a Lusa retribui o erro. No campo de defesa, Bruno Recife tentou driblar Leonardo Moura e perdeu a bola. O lateral-direito chegou à área e cruzou para Obina, que dominou mal e deixou para Ibson bater. Bruno Recife salvou em cima da linha. Na seqüência, o gol não saiu porque Sérgio foi bem ao defender chute de Obina.

      Pouco depois, a Portuguesa foi ao ataque e caiu na área pedindo pênalti. Evandro Rogério Roman ignorou. No contra-ataque, Juan foi derrubado na defesa lusa e Roman apontou a penalidade máxima, aos 42 minutos.

      Ibson foi para a cobrança e Sérgio defendeu no mesmo canto que Bruno havia feito com Diogo no primeiro tempo. A repetição, porém, também aconteceu com a anulação do árbitro alegando que o goleiro se adiantou. E o camisa 7 flamenguista voltou a bater nas mãos de Sérgio, lance que Roman validou. E o duelo chegava ao fim como se mostrou nos 90 minutos: polêmico.

      Assista também aos melhores momentos da partida

      FICHA TÉCNICA
      PORTUGUESA 2 X 2 FLAMENGO - (veja como foi o jogo lance a lance)

      Local: Canindé, em São Paulo (SP)
      Data: 23 de julho de 2008, quarta-feira
      Horário: 21h50 (de Brasília)
      Árbitro: Evandro Rogério Roman (Fifa-PR)
      Assistentes: Roberto Braatz (Fifa-PR) e José Amilton Pontarolo (PR)
      Cartões amarelos: Gavilán, Washington, Diogo, Sérgio, Preto e Patrício (Portuguesa); Fábio Luciano, Bruno e Juan (Flamengo)
      Cartão vermelho: Diego Tardelli (Flamengo)

      GOLS:
      FLAMENGO: Ronaldo Angelim, aos 34, e Ibson, aos 42 minutos do primeiro tempo
      PORTUGUESA: Diogo (pênalti), aos 39 minutos do primeiro tempo; Diogo (pênalti), aos dois minutos do segundo tempo

      PORTUGUESA: Sérgio; Patrício (Wilton Goiano), Bruno Rodrigo, Ediglê e Bruno Recife; Gavilán, Preto e Edno; Diogo, Washington (Vaguinho) e Jonas
      Técnico: Valdir Espinosa

      FLAMENGO: Bruno; Leonardo Moura, Fábio Luciano, Ronaldo Angelim e Juan; Jaílton, Cristian, Eder (Maxi Biancucci) e Ibson; Diego Tardelli e Souza (Obina)
      Técnico: Caio Júnior

      Leia também:

       


      Leia mais sobre: Flamengo Portuguesa Campeonato Brasileiro

      > Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


      Topo