iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

22/07 - 19:00

Em crise, Gama vê evasão de torcedores

Clube tem uma das piores médias de público da Série B

Gazeta Esportiva

BRASÍLIA - O Gama, que já teve passagens pela Série A em 1999, 2001 e 2002, vive na Série B um de seus piores momentos. Depois de três derrotas consecutivas, na zona do rebaixamento, em 18º, com apenas 10 pontos, o time vive uma crise de auto-estima com a perspectiva de ser, mais uma vez, rebaixado à Série C.

A torcida tem comparecido cada vez menos.

Para o duelo desta terça-feira, contra o Juventude, às 21h45, no estádio Mané Garrincha, em Brasília, o elenco teme um jogo com a casa vazia. O meia Juliano, que fez sua estréia com a camisa da equipe em um jogo fora de casa, contra o Bragantino, é um dos que sente a falta do apoio dos torcedores.

“Naquele jogo, que era à tarde, teve pouca gente. Acho que a torcida não vai comparecer, mas a gente espera o apoio de quem for”, pede o meia. O maior estádio da capital tem uma das piores médias de público da Série B, 817 torcedores por partida. Só perde para o Marcelo Stéfani e Antônio Guimarães, ambos com mando do Bragantino.

Para tentar recuperar o apoio dos torcedores, o treinador Roberto Cavalo aposta na nova dupla de ataque. Chico Marcelo e Alisson mostraram-se eficientes nos treinamentos, marcando vários gols, e esperam repetir a dose nas próximas partidas. “Isso passa confiança não só para os jogadores, mas para o treinador. Nossa equipe vem se portando bem nos jogos e está fazendo boas jogadas, mas não estamos conseguindo fazer gols. Estamos concluindo bem nos treinamentos e temos que levar isso para o campo.”, afirma Chico Marcelo.

Os jogadores prometem bastante empenho nas próximas partidas, para buscar a recuperação no campeonato e salvar o cargo do treinador. “Temos que parar com essas derrotas bobas”, completa Alisson.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias