iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

21/07 - 16:37

Números da arbitragem no Brasileirão
O Campeonato está mais “pegado” e com maior média de cartões. O juiz que mais apitou jogos tem uma das menores médias de gols validados na competição

Da Redação com Footstats

SÃO PAULO - De acordo com a média de faltas assinaladas do último Campeonato Brasileiro, podemos dizer que a edição de 2008 é mais violenta que a de 2007. Os cinco clubes mais faltosos no ano passado tinham a média de 23 infrações por rodada. Atualmente, o Grêmio é capaz de superar todas essas equipe, totalizando 25,92 faltas por partida.

Outro dado que alenta para o elevado grau de marcação deste Brasileirão é o da média de cartões distribuídos pela arbitragem. Só para citar um exemplo, são 3,9 advertências dadas ao Internacional, o time mais indisciplinado de 2008, contra 3,6 do Náutico, líder em cartões no Brasileirão passado.

Apenas no último domingo, cinco árbitros anotaram pênaltis. Esse registro poderia ser maior se o árbitro Alicio Pena Júnior tivesse visto a clara infração que o atacante Kleber, do Palmeiras, sofreu dentro da área. Ao contrário do que se espera, Alicio ostenta, ao lado de outros três juízes, a maior marca de penalidades máximas apitadas. Ao todo foram 4, sendo três a favor de times visitantes.

Outro centroavante prejudicado foi Roger, do Sport. O jogador recebeu cruzamento atrás da linha da defesa, escorou a bola, o goleiro santista defendeu, e no rebote o mesmo atacante marcou. Contudo, seu posicionamento não foi aceito pelo juiz Luiz Alberto. Talvez por isso este árbitro só tenha sido sorteado para duas partidas no atual Brasileirão.

Com um erro para cada equipe, o paulista Rodrigo Cintra e seus assistentes tiraram diretamente o placar de Náutico e Internacional do zero. O árbitro equivocou-se ao anotar a penalidade convertida por Radamés, do time de Recife, e não anular a posição ilegal do atacante Nilmar, no gol de empate dos gaúchos. Entre os árbitros que apitaram três jogos, Rodrigo é o juiz que mais concorda com os auxiliares. Foram 18 impedimentos em 3 partidas apitadas.

A bandeirinha Márcia Caetano foi protagonista na jogada que anulou o gol do líder Flamengo diante do Vitória. Nem mesmo o replay da televisão foi capaz de definir, no ato, se a ela estava certa ou não. O passe para Diego Tardelli, autor do gol desvalidado, foi muito rápido. O árbitro Elmo da Cunha estava perto da jogada, mas preferiu manter a opinião de sua assistente.

Entre os três árbitros que mais trabalharam, o baiano Jailson Freitas esteve em sete partidas e, conseqüentemente, tem o maior acúmulo de cartões e impedimentos. Entretanto, ele possui uma das menores médias de gols legais. São 2,3 gols assistidos. A maior média de gols está em quase 4 tentos, e pertence ao paranaense Heber Roberto Lopes, o árbitro de Internacional x São Paulo, na próxima rodada.


Leia mais sobre: Árbitros Brasileirão Números

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Leo Morelli

Homens de preto
Com Héber Roberto Lopes no apito, os jogos do Brasileirão terminam com mais gols

Topo