iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

21/07 - 17:09

Espinosa: “Não me contento em não cair. Quero Libertadores”

"Não vendo ilusões, mas sempre penso o mais alto possível. Quero ir para a Copa Libertadores", disse o técnico

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - O técnico mudou, mas a meta imposta pela diretoria da Portuguesa é a mesma. Apenas um ponto e duas posições acima da zona de rebaixamento, Valdir Espinosa no Canindé nesta segunda-feira para ocupar o lugar que era de Vágner Benazzi e sonha em terminar o Campeonato Brasileiro entre os quatro primeiros lugares.

“Não vendo ilusões, mas sempre penso o mais alto possível. Quero ir para a Copa Libertadores. Não posso me contentar em apenas manter a Portuguesa na Série A. Isso é muito pouco para um clube do tamanho da Lusa”, pregou o novo comandante, que assume um time oito pontos abaixo do quarto colocado Vitória.

Diante da situação na tabela, o ex-treinador de Vasco, Grêmio, Palmeiras e Corinthians prefere não pressionar seus jogadores com o objetivo da inédita classificação ao principal torneio do futebol sul-americano.

“Quero ir para a Libertadores, mas se eu apenas deixar isso no ar, estarei iludindo o torcedor. É um sonho. Se vamos alcançar, não sei, mas está em nossa mente”, ponderou. “O Campeonato Brasileiro é muito equilibrado, por isso eu acredito no nosso time. O futebol é jogado dentro de campo e é lá que as coisas serão definidas”, continuou.

E para ter sucesso em sua terceira passagem pela Rubro-verde, Espinosa deixou claro em sua apresentação que aposta nas outras oportunidades em que esteve no Canindé, quando considerou ter tido sucesso principalmente no primeiro trabalho, que antecedeu o vice-campeonato nacional há 12 anos.

“Sempre tive um carinho muito grande pelo clube. Na primeira, em 1996, fizemos um trabalho bom no Paulista e ficamos entre os quatro melhores. Na segunda, há seis anos, escapamos do rebaixamento no Rio São Paulo, mas acho que fizemos pouco em 2002. Quero sempre mais”, estimou, sem fazer relações com o que mudou no clube após cinco anos na Série B.

“É muito cedo para falar quais são as diferenças de hoje com as duas passagens que tive por aqui, mas pode ter certeza de que, nesse curto período de tempo que estive hoje no Canindé, relembrei tudo o que passei na Lusa”, apontou.

Com este sentimento, o técnico quer recolocar a Lusa no caminho das vitórias começando nesta quarta-feira, quando reestréia no novo clube diante do líder Flamengo, às 21h40, no Canindé.


Leia mais sobre: Portuguesa Valdir Espinosa Campeonato Brasileiro

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Gazeta Press

No lugar de Benazzi
Valdir Espinosa já havia treinado a Portuguesa por duas vezes, em 1996 e 2002

Topo