iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

21/07 - 07:01

De “alma lavada”, Hernanes busca título mais importante que Copa

Volante ajudou o São Paulo no Brasileirão e agora quer a medalha de ouro na Olimpíada de Pequim

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - O volante Hernanes atingiu seu objetivo no São Paulo antes de se despedir dos colegas para buscar um sonho pessoal. Depois da vitória sobre o Botafogo no domingo, o meio-campista afirmou que está “de alma lavada” no Tricolor e, por isso, viaja tranqüilo para tentar ajudar a seleção brasileira a conquistar a medalha de ouro nas Olimpíadas de Pequim.

“Eu tinha colocado dentro de mim a meta de ir para as Olimpíadas e deixar o São Paulo em uma situação boa. Vou amanhã (segunda), e o São Paulo fica a três pontos do líder. Vou com alma lavada e dever cumprido. A partir de hoje, o que está na minha cabeça é a medalha de ouro. Eu represento a seleção, meu estado de Pernambuco e o São Paulo para buscar o sonho da medalha de ouro”, afirmou.

Hernanes é um dos convocados do técnico Dunga para defender a seleção olímpica no sonho do ouro inédito e não esconde a importância que está dando para a empreitada. “Eu já disse que prefiro disputar uma Olimpíada do que uma Copa só porque o Brasil nunca ganhou. É um desejo particular meu. Vou para defender esse sonho”, afirmou o atleta, que justificou seu pensamento.

“Eu tinha na minha mente que queria ir para a seleção porque gosto de coisas inéditas. O tricampeonato brasileiro é inédito, assim como a medalha de ouro também é”, acrescentou.

Além de Hernanes, o zagueiro Alex Silva também defenderá a seleção olímpica em Pequim, algo que deixa o técnico Muricy Ramalho satisfeito, mas preocupado em perder seus dois titulares.

“Eu fico contente por eles porque já foram até para a seleção brasileira principal, que é uma coisa importante para eles e para o clube. Para o técnico, só fica a satisfação de vê-los na seleção. Fico contente por eles, mas, com certeza, é a lei do futebol brasileiro, não tem como segurar esses jogadores. Eles vão para as Olimpíadas e, dependente do trabalho que fizerem lá, dificilmente voltam. O importante é lembrar que a comissão técnica inteira trabalhou esses jogadores”, afirmou o técnico, ciente de ambos despertaram o interesse de equipes européias.


Leia mais sobre: Hernanes São Paulo Olimpíada de Pequim

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo