iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

18/07 - 14:04

Empresário viaja para tentar rescisão e levar Felipe ao Flamengo
Rodrigo Pitta viaja com Felipe para o Catar na próxima terça-feira, quando tentarão a rescisão de forma amigável com seu clube

Gazeta Esportiva

RIO DE JANEIRO - Após as saídas de Marcinho e Renato Augusto, o vice-presidente Kléber Leite prometeu que contrataria reforços para o Flamengo. E dentro deste panorama, a imprensa carioca noticiou que o meia Felipe já teria acertado salários com o Rubro-Negro, o que foi desmentido nesta sexta-feira por Rodrigo Pitta, empresário do jogador. “A gente não tem números de ninguém. Não posso nem negociar isso, pois ele tem contrato em vigor com o Al Sadd”, afirmou Rodrigo, em entrevista à Rádio Brasil.

De qualquer jeito, o empresário viaja com Felipe para o Catar na próxima terça-feira, quando tentarão a rescisão de forma amigável com seu clube, com quem o meia tem contrato até o meio de 2009. O procurador descarta a possibilidade do pagamento da multa rescisória.

“Não adianta falar em valores, pois nenhum clube vai poder pagar. Temos que sentar e tentar um acordo”, salientou.

Além do Flamengo, Fluminense e Vasco também já demonstraram interesse em Felipe, além de um grande clube de São Paulo, cujo nome não foi revelado por Rodrigo Pitta. Mesmo assim, o empresário admite a dificuldade da negociação para o retorno do jogador ao Brasil.

“Não é fácil, pois ele está lá há dois anos e meio e tem muito prestígio lá, é o principal jogador do clube”, contou Rodrigo Pitta que, no entanto, falou sobre a vontade do jogador. “Ele quer voltar, pois ele acha que tem condições de voltar à Seleção Brasileira”.

Aos 30 anos, Felipe já teve uma passagem pelo Flamengo em 2004, quando conquistou o Campeonato Carioca. No final do mesmo ano, no entanto, o jogador deixou a Gávea brigado com o presidente Márcio Braga. O entrevero, no entanto, não seria empecilho para um retorno, já que o dirigente garantiu recentemente não guardar mágoas do meia.

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo