iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

17/07 - 18:29

Para não ser chamado de “lombada”, Felipe rejeita camisa amarela

“Preto com amarelo é sacanagem, né? As pessoas me chamarão de lombada, banana. Vai ficar feio”, disse o goleiro

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - O Corinthians estreará seu novo uniforme contra o Bahia, neste sábado, no Pacaembu. A insatisfação de alguns torcedores com o design se refletiu no elenco.

O goleiro Felipe, por exemplo, pedirá à diretoria para não vestir mais a camisa amarela elaborada pelo fornecedora de material esportivo do clube.

“Preto com amarelo é sacanagem, né? As pessoas me chamarão de lombada, banana. Vai ficar feio”, gargalhou o mesmo Felipe que processou Paulo Carneio, ex-presidente do Vitória, por racismo. “Farei tudo o que puder para voltar a usar o uniforme roxo, azul, preta ou cinza”, completou.

No ano passado, Felipe já revelou sua preferência pela cor azul. Ele argumenta que, para jogar na sua posição, o ideal é ser o menos notado possível. “Para goleiro, não pode ser nada extravagante. É melhor que não batam o olho e saibam onde estou. Com o amarelo, não dá. Imaginem como será à noite”, rejeitou.

O reserva Júlio César, ao lado de Lulinha e Dentinho, vestiu amarelo no lançamento dos novos uniformes do Corinthians e nas fotografias promocionais. Ele evitou criar polêmica em torno do modelo, na época em que a maior polêmica era em torno do visual escolhido para as camisas de linha.

Torcedores protestaram através da internet contra o uniforme reserva, preto com listras suaves. Não gostaram do retângulo branco em torno do logotipo da patrocinadora do clube. Como resposta, o Corinthians promoveu em seu site oficial uma pesquisa em que mais de 5 mil pessoas aprovaram o design.

Na enquete, 30,5% dos participantes gostaram das duas camisas, 23,72% preferiram a preta e 18,47%, a branca. Apenas 9,51 ficaram insatisfeitos, enquanto 18,25% querem ver o Corinthians novamente de roxo. “Quando se fala de uma nação de 30 milhões de torcedores, sabemos que é impossível agradar a todos, mas a maioria gostou. Isso também se reflete nas vendas, que estão sendo um sucesso”, argumentou Luís Paulo Rosenberg, vice-presidente de marketing.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo