iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

17/07 - 17:38

Alves se inspira em Gamarra para vingar no time do coração
O zagueiro estava no Joinville e foi repassado por um grupo de empresários ao Corinthians

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - William Alves concedeu sua primeira entrevista como jogador de clube grande com bastante timidez. Ao discursar, no entanto, o zagueiro se soltou. Disse que torce para o Corinthians desde a infância, passada em São Carlos (SP), e buscou inspiração em um ídolo do passado.

“Nasci em Marília, mas sou de uma família de corintianos de São Carlos. Torço para esse clube desde pequeno”, comentou Alves, com brilho nos olhos. “Gostava muito de ver um jogador que passou pelo Corinthians. O Gamarra me marcou. Lembro quando ele enfrentou a França na Copa de 1998 todo machucado”, mencionou.

Alves estava no Joinville e foi repassado por um grupo de empresários ao Corinthians. Assinou contrato até o final do ano para suprir a ausência de Carlão, negociado com o Sochaux, da França. “Foi uma felicidade imensa esse negócio ter dado certo. Não existe comparação para a dimensão do Corinthians. É um clube gigantesco, com a segunda maior torcida do Brasil”, enalteceu.

Para avalizar a negociação que se arrastava há um mês, o técnico Mano Menezes consultou o colega Gilmar Isser, que treinou Alves no Joinville e no Esportivo de Bento Gonçalves, quando fez amizade com o comandante corintiano. “O Gilmar falou muito bem de mim. Então, o Mano já conhece as minhas características. Quero ajudá-lo da melhor forma possível para aproveitar essa oportunidade única”, disse o jogador.

Alves espera entrar em forma após uma semana de trabalho no Corinthians. Depois, à disposição de Mano Menezes, vislumbra até disputar posição com William e Chicão e fazer história como o ídolo Gamarra. “Eles são grandes jogadores, mas quero buscar o meu espaço. Sobre meu estilo de jogo, sou mais técnica do que brutalidade”, definiu-se o zagueiro.

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo