iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

15/07 - 08:31

Preview da Bundesliga Austríaca
Na nova coluna da Trivela, conheça tudo sobre os dez times participantes do torneio

Trivela.com

SÃO PAULO - Hallo und willkommen! A partir de hoje, a Trivela aumenta ainda mais a melhor cobertura do futebol europeu. No embalo da Euro 2008, estréia a coluna “Futebol Alpino”, com tudo sobre a bola que rola montanha abaixo na Áustria e na Suíça.

Estádios novos e lotados. Gramados impecáveis. Grandes craques e jogos inesquecíveis. Assim foi uma das melhores Eurocopas da história, organizada por dois dos povos que mais entendem de organização. Suíços e austríacos, se ficaram devendo na bola, compensaram com um show de campeonato, que se refletiu na excelente atmosfera e no nível técnico soberbo.

Embalados pelo sucesso do torneio, os co-anfitriões voltam a vivenciar suas ligas nacionais, ainda muito pequenas em relação aos vizinhos que os visitaram em junho. Aproveitar o momento para fortalecer seus campeonatos é o sonho – e que não seja um sonho de verão. Nesta primeira coluna, você confere um preview da Bundesliga Austríaca. Em quinze dias, tudo sobre a Super Liga Suíça. Auf wiedersehen!

Emoção à vista

A Eurocopa fez muito bem ao futebol austríaco. A seleção foi eliminada na primeira fase como o esperado, mas mostrou uma garra contagiante que despertou o interesse das pessoas novamente. “Já existem muito mais pessoas interessadas na nova temporada da liga. Os clubes querem aproveitar o momento para crescerem”, disse o presidente da Bundesliga, Georg Pangl.

De fato, o clima é de euforia. Nunca na história os clubes foram tanto às compras: quem menos mudou, trocou no mínimo dez peças do elenco. Equipes menos tradicionais, mas com maior poder de investimento tomaram o lugar de forças históricas e os valores de patrocínio são recorde – cinco times possuem o nome do patrocinador no próprio nome: o Sturm Graz, por exemplo, virou SK “Puntigamer” Sturm Graz.

Disputam o campeonato dez equipes, que se enfrentam em quatro turnos – isso mesmo! Cada time enfrenta seus adversários duas vezes em casa e duas fora, num total de 36 rodadas. O campeão garante vaga para a primeira fase classificatória da Liga dos Campeões. Vice e terceiro colocados entram no segundo qualifying da Copa da Uefa, enquanto o quarto lugar disputa a Copa Intertoto. O campeão da Copa da Áustria também disputa a Copa da Uefa. Neste ano, por causa da Euro, apenas equipes amadoras disputaram a tradicional competição.

Confira agora a apresentação das dez equipes da temporada 2008/09 da Österreichische Bundesliga (na ordem de classificação do ano passado):

SK Rapid Wien

Estádio:
Gerhard Hanappi (17.500 pessoas)

Principal jogador: Steffen Hoffmann (meia)

Fique de olho: Erwin Hoffer (atacante)

Competição continental que disputa: Liga dos Campeões

Quem chega: Georg Coch (G, Dinamo Zagreb-CRO), Andreas Luske (G, DSV Leoben - AUT), Martin Hiden (D, Austria Kärnten), Marcel Ketelaer (M, Austria Kärnten), Marcel Toth (M, Neusiedl - AUT), Branko Boskovic (M, FK Rad Belgrado - SER), Stefan Maierhofer (A, Greuther Fürth-ALE), René Gartler (A, FC Lustenau-AUT), Nikica Jelavic (A, Zulte-Waregem-BEL)

Quem sai: Mario Sara (V, FC Wacker – AUT), Fabiano (M, FC Wacker), Mario Bazina (M, Áustria Wien), Ümit Korkmaz (M, E. Frankfurt), Christopher Frank (A, St. Pölten - AUT), Thomas Fröschl (A, DSV Leoben - AUT)

Técnico: Peter Pacult

Objetivo na temporada: lutar pelo título

Conquistar o bicampeonato será uma missão ainda mais difícil do que foi a surpreendente campanha do ano passado. Poucos arriscavam não apostar no Red Bull, mas a equipe de Peter Pacult surpreendeu a todos, graças a uma temporada iluminada de Steffen Hofmann, eleito melhor jogador da liga. Até mesmo o treinador admite a situação complicada: “nosso objetivo é o mesmo da temporada passada: conquistar uma vaga nas competições internacionais. Se formos campeões novamente, será sensacional”.

O Rapid perdeu dois jogadores muito importantes para o esquema da equipe campeã: o turco Ümit Korkmaz transferiu-se para o futebol alemão e Mario Bazina foi para o rival Áustria Viena. Ambos jogavam pelos lados, com Hofmann fazendo o papel de distribuidor das jogadas. A falta de alternativas no banco é gritante, e caberá ao ascendente Erwin Hoffer marcar os gols que a equipe precisa. Se Hofmann conseguir outra temporada perfeita, os alviverdes poderão sonhar.

Red Bull Salzburg

Estádio:
Red Bull Arena (30.000 pessoas)

Principal jogador: Alexander Zickler (atacante)

Fique de olho: Johan Vonlanthen (meia)

Competição continental que disputa: Copa da Uefa

Quem chega: Ronald Gercaliu (D, Austria Wien), Barry Opdam (D, AZ Alkmaar – HOL), Anis Boussaidi (D, Arsenal Kiev – UCR), Madji Traoui (V, Étoile du Sahel – TUN), Somen Tchoyi (M, Stabäk IF - NOR), Robin Nelisse (A, FC Utrecht – HOL)

Quem sai: Ramazan Özcan (G, Hoffenheim – ALE), Aleksandr Knavs (D, Olimpija Ljubljana - ESL), Jorge Vargas (D, sem clube), Ezequiel Carboni (D/M, Catania – ITA), Andréas Ivanschitz (M/A, Panathinaikos – GRE), Vratislav Lokvenc (A, FC Ingolstadt - ALE)

Técnico: Co Adriaanse

Objetivo na temporada: lutar pelo título

O vice-campeonato do ano passado foi encarado como tragédia em Salzburg. A mentalidade defensiva de Giovanni Trapattoni fez do time uma equipe burocrática e não deu resultado – a humilhante derrota por 7 a 0 para o Rapid em casa mostra bem isso. Para seu lugar, um técnico de mentalidade completamente oposta: o holandês Co Adriaanse modificou a forma de jogar e trouxe a alegria de volta à terra de Mozart.

Os problemas defensivos devem ser solucionados com as chegadas do romeno Gercaliu, do Áustria Viena, e de Opdam, compatriota de Adriaanse. Opções para o ataque não faltam: o veterano Zickler foi o artilheiro das últimas duas temporadas e tem ao seu lado o suíço Vonlanthen, além do camaronês Somen Tchoyi, transferência mais cara do ano ( € 2 milhões). Logo na primeira rodada, uma goleada de 6 a 0 sobre o Mattersburg deu o recado: os touros querem voar alto.

FK Austria Wien

Estádio:
Horr-Stadion (11.800 pessoas)

Principal jogador: Joachim Standfest (zagueiro)

Fique de olho: Rubin Okotie (atacante)

Competição continental que disputa: Copa da Uefa

Quem chega: Robert Almer (G, Mattersburg), Michael Madl (D, FC Wacker), Xiang Sun (D, Shanghai Shenhua – CHN), Matthias Hattenberger (D/M, FC Wacker), Mario Bazina (M, Rapid Wien), Thomas Krammer (M, Sturm Graz), Lukas Mössner (A, Austria Kärnten), Marc Sand (A, Bochum – ALE)

Quem sai: Bartolomej Kuru (G, sem clube), Ronald Gercaliu (D, Red Bull Salzburg), Arkadiusz Radomski (D/M, sem clube), Johannes Ertl (D/M, Crystal Palace - ING), Alexander Grünwald (M, FC Magna - AUT), Yüksel Sariyar (M, FC Magna), Andreas Lasnik (M, Alemania Aachen - ALE), Stepán Vachousek (M, FK Teplice - RTC), Hannes Aigner (M/A, FC Magna), Wolfgang Mario Mair (M/A, Austria Kärnten), Sanel Kuljic (A, FC Magna)

Técnico: Karl Daxbacher

Objetivo na temporada: lutar pelo título

O Áustria Viena é um símbolo da nova fase do futebol austríaco. Após anos sob o patrocínio da Magna, o clube assinou novos acordos de marketing e contratou Sun Xiang, o primeiro chinês a jogar no país. Tudo para atrair a atenção de novos mercados, o que parece ter dado certo: após a chegada do jogador da seleção da China, os acessos ao site oficial do clube triplicaram.

A equipe é talvez a que mais se aproxime do que pode ser uma ameaça ao título do Red Bull. Apesar da saída de vários jogadores que eram do patrocinador, as chegadas deixaram o time mais forte: Karl Daxbacher, técnico que fez uma ótima campanha com o ascendente LASK Linz, trouxe os meias Mario Bazina e Thomas Krammer, além do promissor atacante Lukas Mössner. Standfest é a garantia de segurança na defesa e Rubin Okotie, destaque da seleção sub-20, um dos jogadores mais habilidosos de toda a liga.

SK Sturm Graz

Estádio:
UPC-Arena (15.322 pessoas)

Principal jogador: Mario Haas (atacante)

Fique de olho: Marko Stankovic (atacante)

Competição continental que disputa: Copa Intertoto

Quem chega: Ilia Kandelaki (D, Carl Zeiss Jena – ALE), Ferdinand Feldhofer (D, FC Wacker), Mattias Sereinig (D, Austria Kärnten), Petr Hlinka (D/M, FC Augsburg – ALE), Patrick Scherrer (M, Lustenau – AUT), Andreas Hölzl (M/A, FC Wacker)

Quem sai: Sebastian Prödl (D, Werder Bremen – ALE), Mark Prettenthaler (D, FC Augsburg), Dominik Pürcher (D, SV Grödig - AUT), Jürgen Säumel (D/M, sem clube), Gernot Suppan (D/M, DSV Leoben), Sandro Lindschinger (M, sem clube), Thomas Krammer (M, Áustria WIen), Klaus Salmutter (M, LASK Linz), Herbert Rauter (A, DSV Leoben), Ozren Peric (A, sem clube)

Técnico: Franco Foda

Objetivo na temporada: lutar pelo título

Não é fácil perder cinco titulares e manter o nível. Trocadilhos à parte, o técnico Franco Foda sabe que será difícil substituir os jogadores que deixaram o clube, em especial os meias Thomas Krammer e Klaus Salmutter e o jovem lateral Sebastian Prödl, contratado pelo Werder Bremen (a venda mais cara da temporada: € 2,5 milhões).

As esperanças são depositadas mais uma vez no veterano atacante Mario Haas, que deve se aposentar ao final da temporada, além do jovem meia-atacante Marko Stankovic. Juventude que pode pesar na reta final: o Sturm tem a menor média de idade da Bundesliga, com 24,3 anos.

SV Mattersburg

Estádio:
Pappelstadion (15.100 pessoas)

Principal jogador: Carsten Jancker (atacante)

Fique de olho: Lukas Rath (zagueiro)

Competição continental que disputa: Nenhuma

Quem chega: Mario Lösch (D/M, Derby County – ING), Mattias Lindström (M, FC Wacker), Patrick Kogler (M, St. Peter - AUT), Thomas Salamon (M/A, Austria Wien)

Quem sai: Robert Almer (G, Austria Wien), Harald Kauten (D/M, Parndorf - AUT), Patrick Niklas (M, sem clube), Dietmar Kühbauer (M, aposentadoria), Christian Fuchs (M, Bochum), Patrick Bürger (M/A, sem clube)

Técnico: Franz Lederer

Objetivo na temporada: vaga na Copa da Uefa

O Mattersburg é uma das equipes emergentes do futebol austríaco que roubaram o lugar na primeira divisão de times tradicionais como o Wacker Innsbruck ou o Admira Wacker. Após uma expressiva terceira colocação, a equipe alviverde ficou em quinto na temporada passada e sonha com outra participação nas copas européias.

Entretanto, a missão será difícil: ídolo local, Dietmar Kühbauer pendurou as chuteiras e Christian Fuchs, cérebro da equipe, foi para o Bochum. As esperanças de criatividade serão depositadas no sueco Mattias Lindström, recém-chegado a Burgenland, enquanto os gols devem ficar novamente a cargo do grandalhão Carsten Jancker, que no ano passado anotou doze tentos.

LASK Linz

Estádio:
Linzer Stadion (12.371 pessoas)

Principal jogador: Ivica Vastic (atacante)

Fique de olho: Klaus Salmutter (meia)

Competição continental que disputa: Nenhuma

Quem chega: Siegfried Rasswalder (D, DSV Leoben), Markus Weissenberger (M, E. Frankfurt), Klaus Salmutter (M, Sturm Graz), Sascha Pichler (M/A, SC Schwanenstadt – AUT), Ante Budimir (A, NK Radnik - CRO)

Quem sai: Matias Nicolas Rodriguez (D, Boca Juniors), Wolfgang Klapf (D, FC Magna), Georg Margreitter (D/M, FC Magna), Ralph Spirk (M, DSV Leoben), Mariano Torres (M, Boca Juniors – ARG), Almedin Hota (M, sem clube), Adi (A, Austria Kärnten)

Técnico: Andrej Panadic

Objetivo na temporada: vaga na Copa da Uefa

O LASK é o time da moda na Áustria. Recém-promovido após seis anos, fez uma campanha surpreendente na temporada passada, boa parte graças ao técnico Karl Daxbacher e ao veterano Ivica Vastic, que marcou 13 gols.

Para a atual temporada, o técnico é o inexperiente Andrej Panadic, que trabalhou apenas em clubes pequenos da Croácia. A chegada dos meias Weissenberger, do Eintracht Frankfurt, e Salmutter, do Sturm Graz, animaram a torcida, que poderá contar com um dos melhores quartetos ofensivos da liga – o também veterano Christian Mayrleb é excelente companhia a Vastic.

SV Ried

Estádio:
Fill Metallbau Stadion (7.000 pessoas)

Principal jogador: Hamdi Salihi (atacante)

Fique de olho: Peter Hackmair (meia)

Competição continental que disputa: Nenhuma

Quem chega: Pirmin Strasser (G, AKA OÖ West – AUT), Andreas Ulmer (D, Áustria Wien), Matej Markovic (D, SV Gmunden – AUT), Martin Stocklasa (D, Dynamo Dresden – ALE), Thomas Burgstaller (D, Lustenau), Pawel Strak (D/M, Belchatow – POL), Daniel Hofer (M, Aussee - AUT), Stefan Lexa (M, Kaiserslautern – ALE), Denis Berger (M, Hessen Kassel – ALE), Florian Mader (M, FC Wacker), Andreas Bammer (A, SC Schwanenstadt – AUT)

Quem sai: Hans-Peter Berger (G, Leixões – POR), Tomasz Rzasa (D, aposentadoria), Jan-Marc Riegler (D, Red Bull Salzburg), Christoph Jank (D, Parndorf), Ernst Dospel (D/M, Admira – AUT), Sebastián Martinez (M, sem clube), Harun Erbek (M, Kayserispor – TUR), Jürgen Pichorner (M, Austria Kärnten), David Stanisavljevic (M/A, FC Vöcklabruck), Rade Djokic (M/A, FC Vöcklabruck – AUT), Muhammet Akagündüz (M/A, Manisaspor – TUR)

Técnico: Paul Gludovatz

Objetivo na temporada: metade superior da tabela

O SV Ried pode ser considerado o clube mais brasileiro da Bundesliga. Não pelo elenco, que aliás é o mais austríaco – possui apenas quatro estrangeiros. Mas pela forma como se preparou: peças importantes deixaram o time e o técnico Georg Zellhofer pediu demissão na semana da estréia, alegando diferenças na filosofia de trabalho e no planejamento do time. Ele havia assumido há dois meses, mas afirmou não ter conseguido montar uma equipe à altura de suas expectativas.

A bomba caiu nas mãos de Paul Gludovatz, técnico da seleção sub-20 quarta colocada no mundial junior do ano passado. Vários titulares foram negociados e as contratações são uma incógnita: para o meio, Stefan Lexa, do Kaiserslautern, e Denis Berger, da segunda divisão alemã. A esperança de gols é o albanês Hamdi Salihi – pode ser muito pouco para não brigar pelo descenso.

SCR Altach

Estádio:
Cashpoint Arena (8.500 pessoas)

Principal jogador: Kai Schoppitsch (meia)

Fique de olho: Daniel Gramann (zagueiro)

Competição continental que disputa: Nenhuma

Quem chega: Dennis Mimm (D, FC Wacker), Mihael Rajic (D, Lustenau), Andreas Simma (D, Vorarlberg - AUT), Daniel Sereinig (D, Rot-Weiss Essen – ALE), Christoph Stückler (D/M, Lustenau), Reinaldo Silva (M, Lustenau), Zé Elias (M, Londrina), Butrint Vishaj (M/A, SC Schwanenstadt), Mario Konrad (A, Unterhaching - ALE)

Quem sai: Dario Baldauf (D, sem clube), Alen Orman (D, sem clube), Mario Bolter (D, sem clube), Pablo Chinchilla (D, sem clube), Bernd Winkler (D/M, FC Vöcklabruck), Manuel Schmid (M, FC Wacker), Roland Kirchler (M/A, WSG Wattens - AUT), Müslüm Atav (M/A, FC Höchst - AUT), Vinzenzo Zinna (M/A, FC Gossau - SUI), Léo da Silva (A, sem clube), Jonathan Jaqua (A, sem clube)

Técnico: Heinz Fuchsbichler

Objetivo na temporada: escapar do rebaixamento

O Altach chega à temporada 2008/09 como favorito ao rebaixamento. Apesar de possuir o segundo time mais velho da Bundesliga (média de 26,9 anos), o técnico Heinz Fuchsbichler tem poucos jogadores experientes na primeira divisão. Criatividade é matéria-prima rara, para piorar, a falta de um homem-gol é o problema mais crítico: a dupla de ataque titular, formada por Jaqua e Léo, foi embora.

É por esta equipe que vai jogar Zé Elias, após uma passagem pelo futebol cipriota. O volante chega com status de estrela à Cashpoint Arena, com a esperança de que possa dar experiência a jogadores como Andreas Zimma, zagueiro de 19 anos que chega para ser titular.

SK Austria Kärnten

Estádio:
Hypo Group Arena (32.000 pessoas)

Principal jogador: Zlatko Juzunovic (meia)

Fique de olho: Thomas Pirker (zagueiro)

Competição continental que disputa: Nenhuma

Quem chega: Heinz Weber (G, FC Gratkorn - AUT), Oliver Pusztai (D, Rakospalotai – HUN), Sergej Jakirovic (D/M, NK Rijeka - CRO), Jürgen Pichorner (M, SV Ried), Gerhard Breitenberger (M, FC Vöcklabruck), Mathias Dollinger (M/A, SC Schwanenstadt), Wolfgang Mario Mair (M/A, Austria Wien), Atdhe Nuhiu (A, FC Wels - AUT), Sandro (A, sem clube)

Quem sai: Heinz Lienhart (G, sem clube), Alexsandar Saric (G, sem clube), Martin Hiden (D, Austria Kärnten), Marcel Ketelaer (M, Austria Kärnten), Sandro Zakany (M, Admira), Gernot Plassnegger (M, Ergotelis - GRE), Alexander Hauser (M, FC Magna), Peter Kábat (M/A, Ujpest - HUN), Joseph Ngwenya (A, sem clube), Gerald Krajic (A, FC Magna), Lukas Mössner (A, Austria Wien), Roland Kollmann (A, sem clube), Stephan Stückler (A, FC St. Veit – AUT)

Técnico: Frenkie Schinkels

Objetivo na temporada: escapar do rebaixamento

O Kärnten é um time em formação. Após a mudança de nome (é o antigo ASKÖ Pasching) e de cidade (de Pasching para Klagenfurt), o time disputa seu primeiro campeonato inteiro na nova sede, com um estádio de primeira linha utilizado na Euro 2008. Até mesmo a pré-temporada foi atribulada, já que o centro de treinamento ainda está em construção.

Com tudo isso, o time quase foi rebaixado no ano passado. O dinheiro investido em estrutura acabou por comprometer a montagem do elenco, e por mais que as aspirações ainda não sejam grandes, os leões não deverão tomar tantos sustos. Destaque para os meias Pichorner e Wolfgang Mair, recém-contratados, e para Zlatko Juzunovic, de apenas 19 anos.

SV Kapfenberg

Estádio:
Franz-Fekete-Stadion (12.000 pessoas)

Principal jogador: Michael Liendl (atacante)

Fique de olho: Thomas Schönberger (zagueiro)

Competição continental que disputa: Nenhuma

Quem chega: Andreas Rauscher (D, FC Gratkorn), Christian Friedl (D, SC Weiz - AUT), Patrik Siegl (D/M, Brünn - RTC), Patrick Kostner (M, Baumgarten - AUT), Markus Felfernig (M, Red Bull Juniors), Milan Fukal (D, FC Jablonek 97 - RTC), Boris Hüttenbrenner (M, DSV Leoben), Robert Schellander (M, FC Kärnten), Arno Kozelsky (A, DSV Leoben), Damon Wilson (A, sem clube)

Quem sai: Markus Edler (D, FC Gratkorn), Peter Krakovsky (D/M, sem clube), Jürgen Saler (M, St. Andrä - AUT), Philipp Seebacher (M, Aussee), Diego Rottensteiner (A, FC Vöcklabruck), Ivica Lucic (A, sem clube), Oliver Wohlmuth (A, Flavia Solva - AUT)

Técnico: Werner Gregoritsch

Objetivo na temporada: escapar do rebaixamento

O primeiro acesso do Kapfenberg em 41 anos foi uma grande surpresa até mesmo para o próprio clube, que deveria estar na terceira divisão, mas foi beneficiado por uma punição ao GAK, que acabou rebaixado. Werner Gregoritsch tem em mãos um time empolgado, mas inexperiente – menos da metade do elenco já disputou a primeira divisão.

As esperanças de uma boa campanha ficam sobre o jovem atacante Michael Liendl, eleito melhor jogador da temporada vitoriosa. Os tchecos Milan Fukal e Patrik Siegl chegam para dar mais consistência ao setor defensivo e Markus Felfernig, do Red Bull B, pode ser uma opção para jogadas pelas laterais.

- Confira os blogs deste colunista:

http://jornalismoesporteclube.blogspot.com

http://febremundialista.blogspot.com

 

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo