iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

15/07 - 18:05

Cobranças aborrecem Luxa: “Parece que estamos como o Santos”

Técnico não gostou de responder tantas perguntar a respeito dos problemas da equipe

Gazeta Esportiva

O técnico Wanderley Luxemburgo ficou intrigado com as perguntas feitas pelos jornalistas nesta terça-feira. O treinador foi obrigado a responder sobre problemas do Palmeiras nas laterais, na zaga e a má fase de seu principal astro, o meia Valdívia.

Ele considera exagerada as cobranças sobre o Verdão.

“Pelo caminhar das perguntas, o Palmeiras parece que está como o Santos, parece que estamos na rabeira do Campeonato Brasileiro”, discordou o comandante campeão paulista, que lembrou o fato de seu time ocupar o quinto lugar da classificação, dois pontos atrás do G-4.

“Estamos dentro de uma zona de classificação que, com mais uma vitória, voltamos para a área de classificação da Libertadores. Não vejo tantas coisas ruins como vocês (jornalistas). Daqui a pouco, vão achar que aqui é um caldeirão”, completou o técnico.

Em relação ao desempenho alviverde nas últimas partidas, Luxemburgo reiterou que aguarda pela melhora de rendimento de Valdívia. No entanto, ele considera o Palmeiras preparado para superar a seqüência sem bons resultados mesmo com a instabilidade de seu camisa dez.

“Não somos dependentes do Valdívia e também não queremos colocar toda a responsabilidade nele pela derrota contra o São Paulo”, explicou Luxemburgo, que falou sobre as sondagens do exterior sobre o chileno. “O Valdívia precisa ter a preocupação apenas de jogar futebol, isso que procuramos passar a ele. Hoje em dia, a relação dentro do futebol é muito complicada”, emendou.

Na visão de Luxemburgo, as constantes mudanças na escalação da equipe foram a principal dificuldade encontrada pelo Verdão nos últimos jogos. Só o sistema defensivo perdeu nomes fundamentais como Elder Granja, Leandro, Pierre, Gustavo e David.

“Mesmo assim, o único resultado negativo que tivemos foi contra o Figueirense, um empate que não esperávamos. Tudo está dentro do projeto de caminhar nesses meses de julho e agosto para o time terminar no bolo e brigar nas últimas 12 rodadas”, finalizou Luxemburgo, minimizando o empate diante do Atlético-MG, no Mineirão, e a derrota para o São Paulo, no Morumbi.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo