iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

14/07 - 08:29

Porto está entre a cruz e a espada
Tribunal suíço pode decidir nesta semana o destino do Porto e do futebol português na próxima temporada

Trivela.com

LAUSANNE (Portugal) - O imbróglio jurídico em que transformaram as punições sugeridas pela Liga de Clubes em Portugal terá novo capítulo nesta semana, quando o Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) julgará os recursos impetrados pelo Benfica e o Vitória de Guimarães contra decisão recente tomada pela Uefa. O TAS, sediado na cidade suíça de Lausanne, é uma entidade autônoma que costuma ter suas decisões respeitadas pela Uefa – daí a expectativa em torno do anúncio do tribunal, algo que deverá ser feito nesta segunda-feira (14 de julho).

Para situar melhor o leitor: a partir de investigações realizadas no âmbito do processo “Apito Dourado” (sobre os escândalos de manipulação de resultados em Portugal), a Liga de Clubes resolveu, entre outras coisas, punir o presidente do Porto, Pinto da Costa (suspensão de dois anos), o Boavista (rebaixamento para a segunda divisão) e o Porto (perda de seis pontos no campeonato passado). Essa punição do Porto fez com que a Uefa tirasse o clube da próxima Liga de Campeões. No entanto, os Dragões impetraram um recurso, e a Uefa resolveu arquivar o caso temporariamente, até que as coisas fossem resolvidas pela justiça desportiva portuguesa.

A partir dos apontamentos da Liga de Clubes, a Federação Portuguesa de Futebol também se reuniu por meio de seu Conselho de Justiça (CJ), para homologar as punições. Só que a esdrúxula reunião co CJ produziu dois resultados diferentes (para maiores detalhes, ver coluna publicada na semana passada). Um dos resultados dessa reunião ratifica a descida do Boavista e a suspensão de dois anos de Pinto da Costa. Em função de todos esses elementos, é provável que o TAS venha a dar razão ao Benfica e ao Guimarães, o que faria com que a Uefa voltasse a afastar Porto da próxima Liga dos Campeões (LC), como decretado inicialmente.

Os prejuízos para o Porto podem ser incalculáveis

A Uefa, por sua vez, já se poderia ter antecipado à decisão do TAS, em função da conturbada reunião do Conselho de Justiça, mas preferiu solicitar maiores esclarecimentos à FPF. Esta, por sua vez, resolveu recorrer à figura de Diogo Freitas do Amaral para analisar os resultados da última reunião do Conselho de Justiça. O jurista Freitas do Amaral é ex-ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros e um dos mais respeitados homens públicos no país. Seu parecer deverá ser emitido até o início da próxima semana

Caso o Porto seja de fato punido pela Uefa e fique de fora da próxima LC, um recente estudo de consultoria feito pela empresa MyBrand terá que ser refeito. Segundo esse estudo, a 'marca' Porto foi avaliada em 291 milhões de euros. Para se chegar a esses números, foram avaliados o plantel da equipe, o Estádio do Dragão, os sócios do clube (cerca de 110 mil) e as potencialidades da marca no mercado, como o fato de possuir cerca de 2,8 milhões de torcedores em Portugal (país que tem uma população de quase 11 milhões). Os 291 milhões do Porto são surpreendentes, se verificarmos que, nas mesmas bases, o Real Madrid foi avaliado em 340 milhões de euros, e Manchester United, em 331 milhões.

Carlos Queiroz, Cristiano Ronaldo e a escravidão

Na próxima quarta-feira (16 de julho), Carlos Queiroz será apresentado à imprensa como o novo treinador da Seleção de Portugal – algo que não causa surpresa alguma. Queiroz largou o cargo de adjunto no Manchester United e assinará um contrato de quatro anos, durante os quais receberá 6 milhões de euros (125 mil por mês). Mais do que isso, o técnico ficará responsável por todas as categorias de base da seleção lusa. Sua indicação recebeu muitos elogios, apesar de uma certa descrença da torcida (até agora, Queiroz não venceu nada de importante numa equipe adulta como treinador principal).

Um de seus maiores desafios, paradoxalmente, será colocar em ordem a cabeça de um velho conhecido seu – o superstar Cristiano Ronaldo. Durante o Mundial de 2006 na Alemanha, Ronaldo passou a ser odiado na Inglaterra depois de ter “forçado” a expulsão de Rooney (seu colega de Manchester United) no Portugal x Inglaterra, nas quartas-de-final. O jogador cogitou até a possibilidade de não voltar para o Manchester, mas foi demovido da idéia e transformou-se num dos maiores ídolos dos red devils. Muito desse trabalho de convencimento coube a Carlos Queiroz. Agora, o treinador precisa prestar a Ronaldo a assistência que lhe tem faltado nas últimas semanas.

É legítimo que o jogador queira sair do Manchester e assine com o Real Madrid. Mas não é legítimo que ele viva choramingando e rifando seu passe publicamente, chegando ao ponto de referendar a fala do presidente da Fifa, Joseph Blatter, segundo o qual Ronaldo seria um escravo do Manchester. Não se pode falar em escravidão no caso de um atleta que recebe milhões de euros por ano e que é cultuado na Inglaterra. De todo modo, são essas turbulências todas e a ausência de maior discernimento para tratar sua imagem que fazem cair sobre Ronaldo o estigma de “mascarado”. Se não se cuidar direito, o prêmio de melhor do mundo também pode fugir de suas mãos – assim como um contrato com o Real Madrid.

Golo de Letra

Música, levai-me:

Onde estão as barcas?

Onde são as ilhas?

(Poema de Eugénio de Andrade)

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo