iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

11/07 - 12:15

Prévia dos clássicos regionais em números
Números estatísticos mostram peculiaridades e pontos fortes dos clubes antes dos clássicos do final de semana pelo Brasileirão

Da Redação com Footstats

SÃO PAULO – Quatro clássicos regionais se destacam na realização da 11ª rodada do campeonato nacional. Neste domingo, a técnica palmeirense enfrentará a marcação exemplar são-paulina; goleiros pretendem honrar alguns dos melhores números defensivos; duas das três equipes mais violentas do País dividirão o mesmo campo nos Aflitos; e o caminho do gol é diferente para rivais mineiros.

Para a estatística, São Paulo x Palmeiras pode ser considerado a “prova dos nove” entre todos os clássicos. O choque-rei traça um duelo entre opostos: Tricolor, time que mais rouba bolas, contra o alviverde, equipe de maior credibilidade ao driblar a marcação.

O São Paulo já fez 323 desarmes no Brasileirão. Joílson é o campeão do time no quesito (e segundo da competição), com 47 roubadas. O segundo melhor tricolor em desarmes é Miranda – 36 roubadas –, mas o zagueiro deve ficar de fora do clássico devido a uma torção no joelho. Será uma disputa particular contra o Palmeiras, time que mais dribla – 188 no total. Valdívia é o rei do campeonato neste item, com 53 tentativas bem sucedidas de dribles.

Em outro duelo à parte, Vanderlei Luxemburgo e Muricy Ramalho prezam em suas equipes a qualidade do passe e domínio da posse de bola, encabeçando o topo da lista de passes certos e tempo jogando – o Palmeiras leva vantagem nos dois fundamentos. Na temporada passada, o São Paulo foi o clube que mais tempo carregou a bola; o vice-campeão Santos, ex-clube do atual treinador palmeirense, terminou a temporada como equipe mais eficiente nos passes.

No Maracanã
Com uma nova cara e ânimo, o Vasco enfrentará o Flamengo, no domingo, incentivado pela goleada de quatro gols sobre o Sport. A probabilidade do clássico carioca terminar sem gols é pequena, já que o rubro-negro tem uma média de 2,20 gols por partida, enquanto os vascaínos anota 1,60 gols por jogo.

E os goleiros que se cuidem. De um lado, Bruno, o terceiro goleiro menos vazado e de maior número de defesas no Brasileirão - 42 bolas agarradas no total; as redes do Vasco conseguem ser superiores as do Flamengo na média de 4,20 chutes que Tiago salva a cada partida.

Nos Aflitos
No único clássico entre pernambucanos da elite do futebol brasileiro, Náutico e Sport precisam tomar cuidado para não exagerarem nas faltas. Os dois rivais regionais ficam atrás somente do Grêmio na condição de time mais faltoso. O Leão já fez 217 faltas, contra 216 do Timbu. O jogador mais violento do Brasil é Wellington, do Náutico. O atacante – quem diria – já cometeu 33 infrações no torneio e levou dois amarelos.

Ao lembrar-se de arbitragem, o torcedor do Sport ficará satisfeito com a escala do conterrâneo Wilson Souza de Mendonça para apitar o clássico. Ele foi o juiz na larga vitória rubro-negra sobre o Náutico por 4 a 1 no 1° turno do Brasileirão de 2007. Naquela derrota, os perdedores saíram do gramado com dois atletas expulsos.

No Mineirão
A velha máxima de que clássico não tem favorito não serve para os números. O Cruzeiro sofreu menos gols e possui um ataque mais produtivo que o do Atlético-MG. Guilherme esteve ausente na última rodada, mas mesmo assim continua como melhor finalizador do Campeonato e vice-artilheiro – o atacante da Raposa já chutou 22 vezes a gol. Caso os cruzeirenses chutem com a perna esquerda, terão maiores chances de sucesso. Isso porque a equipe é a que mais fez gols de canhota.

Sem vencer desde a 6ª rodada, o Atlético-MG atuará pela terceira vez consecutiva no Mineirão. A esperança do time está depositada nas jogadas de linha de fundo, que já renderam seis gols à equipe, tornando-se a 2ª colocada entre as que mais marcaram de cabeça no Brasileiro, perdendo para o seu xará do Paraná.


Leia mais sobre: Brasileirão São Paulo Palmeiras Náutico Sport Flamengo Vasco Cruzeiro

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Gazeta Press

Destaque do Cruzeiro
Guilherme é o jogador que mais chuta no Brasileirão. Ao todo foram 22 finalizações a gol

Topo