iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

11/07 - 11:06

Por respeito, William evita falar sobre título invicto
“Falta muita coisa para a gente vislumbrar um horizonte mais próximo”, afirmou o zagueiro

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - O zagueiro William é repetitivo ao comentar a boa fase do Corinthians na Série B do Campeonato Brasileiro. Sempre que se pronuncia, o capitão da equipe de Mano Menezes repudia o otimismo exagerado.

Não gosta nem de conversar sobre a possibilidade de não perder para ninguém até o final do ano.

“Não comentamos sobre as chances de o Corinthians ser campeão invicto porque achamos uma falta de respeito com nossos adversários. Não disputamos nem 1/3 do campeonato ainda. Foi a humildade que nos levou até aqui e será assim até acabar”, discursou William.

É inevitável, pelo menos, fazer projeções sobre quando o Corinthians estará garantido na Primeira Divisão do futebol brasileiro em 2009. O time lidera a Série B com 26 pontos conquistados em dez jogos, seis de vantagem sobre o segundo colocado Barueri e nove em relação ao Vila Nova, em quinto e à beira da zona de acesso.

“Entendemos essa postura, mas procuramos ficar alheios. Lembro que, depois de dois empates, falaram que a Série B tinha começado de verdade para o Corinthians. Agora, mudou tudo de novo”, tripudiou William. “Jamais especulamos sobre quando vamos subir. Sempre pensamos no próximo adversário, e não lá na frente”, acrescentou.

O técnico Mano Menezes concorda com seu capitão. Ele costumeiramente cita o exemplo do Criciúma, que largou na frente na Série B do ano passado e não conseguiu o acesso ao término da competição. “Falta muita coisa para a gente vislumbrar um horizonte mais próximo”, assentiu William, que não vê o renome do Corinthians e a boa campanha como vantagem.

“É o contrário. Contra o Corinthians, todos procuram fazer o melhor para estar aqui amanhã. Os adversários se doam mais, o que é compreensível. E o nosso maior perigo é achar que já ganhamos alguma coisa antes de consegui-la”, repetiu o zagueiro.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo