iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

11/07 - 12:18

Pé de Anjo tenta quebrar tabu contra rival especial

Marcelinho enfrentou o Corinthins três vezes, foram duas derrotas, um empate e nenhuma vitória

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - Embora curto, o histórico de confronto entre Corinthians e Marcelinho Carioca não é nada favorável ao jogador. Após marcar época com uma passagem de quase oito anos pelo clube alvinegro, o Pé de Anjo enfrentou o Timão em três ocasiões, mas não levou sorte em nenhuma.

A primeira vez, em 28 de outubro de 2001, não traz boas lembranças ao craque de 37 anos. Com a camisa do Santos, Marcelinho encarou o Corinthians pelo Campeonato Brasileiro e não evitou a derrota por 2 a 0 do Peixe em plena Vila Belmiro.

Meses antes desta partida, Marcelinho havia enfrentado uma conturbada saída do Corinthians, forçada por problemas de relacionamento com outras estrelas da equipe, como o meia Ricardinho, e com o técnico Vanderlei Luxemburgo.

Por isso, o jogador foi alvo da fúria da Fiel antes e depois do jogo, com muitas ofensas das arquibancadas, e até mesmo durante os 90 minutos, quando foi atingido por dezenas de tênis e sapatos ao tentar fazer cruzamento da linha de fundo.

Quase dois anos depois, no dia 16 de abril, o ídolo reviu a Fiel, desta vez atuando pelo Vasco, em São Januário, pelo Campeonato Brasileiro de 2003. E, se não era mais o centro das atenções antes de a bola rolar, acabou tornando-se o protagonista da partida.

Logo aos 13 minutos de jogo, Marcelinho converteu pênalti e fez o segundo gol do Vasco. Aos 27, porém, ele teve nos pés a chance de ampliar, novamente em uma penalidade, mas parou no goleiro Doni. O erro custou caro, já que o Timão reagiu no segundo tempo e arrancou um empate por 2 a 2 no Rio.

Por fim, o terceiro duelo com o Timão traz boas recordações para o meio-campista, apesar de o resultado de novo não ter sido favorável. No dia 2 de outubro de 2005, pelo Campeonato Brasileiro daquele ano, Marcelinho participou da derrota por 3 a 2 do Brasiliense diante do Corinthians no Pacaembu.

Porém, a mesma torcida que há quatro anos o recebera com sapatadas, desta vez foi só carinho. O jogador ganhou uma placa de homenagem da organizada Gaviões da Fiel e teve o nome entoado nas arquibancadas. Para retribuir, pendurou-se no alambrado com a camisa do Corinthians após o jogo e fez a festa da torcida.

Neste sábado, após uma curta passagem pelo ex-time, em 2006, Marcelinho tenta quebrar o tabu de vitórias contra o Corinthians, desta vez pelo Santo André. E, embora prometa que irá se esforçar para ajudar o Ramalhão a buscar a vitória, ele admite que o jogo é especial.

“O Corinthians é o clube que me projetou para o futebol mundial. Todos sabem do carinho, do quanto é especial para mim esta instituição. Tudo que eu sou hoje eu devo ao Sport Club Corinthians Paulista”, afirmou o jogador, dois dias antes de mais um capítulo de sua história com a Fiel Torcida.

Já sobre a reação dos torcedores corintianos, que devem ser maioria no estádio Bruno José Daniel, Marcelinho Carioca desconversa, mas espera enfrentar a mesma situação que viveu com a camisa do Brasiliense. “A minha relação com essa torcida é apaixonante, é maravilhosa. Existe um grande respeito dos dois lados, mas não posso dizer o que vai acontecer”, afirmou.

“É uma ligação bastante forte. Quando saio sempre recebo carinho dos corintianos. Eles têm uma gratidão enorme por mim, assim como eu tenho por eles”, encerrou o meia, que sempre disse considerar a equipe do Parque São Jorge a sua “segunda pele”.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo