iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

10/07 - 11:28

Zenit vai em busca da recuperação
Com jogos a menos, o Zenit St. Petersburg tem um calendário mais apertado do que os adversários na retomada da Premier Liga

Trivela.com

SÃO PETESBURGO (Rússia) - Em uma rodada, dois jogos. Essa será a tônica do Zenit St. Petersburg nas próximas semanas de disputa da Premier Liga russa. Com algumas partidas a menos devido à campanha vitoriosa na Copa Uefa, o clube terá um calendário à parte para tentar se recuperar na tabela e buscar os líderes da competição.

Nesta semana, as “rodadas estendidas” do Zenit começaram com uma vitória e uma derrota. No domingo, o time massacrou o Tom Tomsk por 5 a 1, em São Petersburgo, com dois gols de Tymoschuk, dois de Fayzulin e um de Shirokov. Atuação perfeita da equipe comandada por Dick Advocaat, que optou por poupar Andrei Arshavin, que ainda está com sua situação indefinida acerca de uma possível transferência.

Porém, nesta quarta-feira, a equipe tropeçou e desperdiçou pontos importantes. Novamente em casa, o Zenit perdeu por 4 a 3 para o Spartak Nalchik, que não aspira muita coisa além da sobrevivência na Premier Liga. O que fez da derrota ainda mais surpreendente, foi a escalação de Arshavin desde o início.

Como Fayzulin estava com febre, Advocaat decidiu mandar o destaque da seleção russa na Eurocopa a campo. Mas não foi o suficiente e o time deixou o estádio Petrovsky surpreendido pelo fraco adversário. Vale lembrar que Pavel Pogrebnyak segue fora, se recuperando de uma operação no joelho.

Ao analisar, hoje, a tabela da competição, percebe-se a complicada situação que se encontra o Zenit. Com 10 pontos ganhos em oito jogos, a equipe está bem distante dos líderes. Considerando que o Zenit está com quatro partidas a menos que a maioria dos rivais, logo se imagina: “ah, basta ganhar esses quatro jogos”. Sim, mas a lista dos adversários não é das mais tranqüilas.

Luch-Energiya em Vladivostok (16/07), Lokomotiv Moscou em São Petersburgo (23/07), CSKA em Moscou (30/07) e Terek Grozny em casa (13/08). Todos jogos às quartas-feiras, completando a rodada que teve início no final de semana anterior. Ou seja, além da dificuldade normal das partidas, o Zenit também estará mais cansado que os demais.

Para sorte da equipe, os líderes da Premier Liga não conseguem disparar. Isso, somado ao fato dos grandes de Moscou não estarem em um grande momento, dá sobrevida ao atual campeão da Copa Uefa.

Após um começo arrasador, o Rubin Kazan cada vez perde mais fôlego na dianteira. Nesta retomada do Campeonato Russo, apenas empatou com o Krylya Sovetov em 2 a 2, em Samara, e foi a 26 pontos. Na segunda colocação, o Amkar, com quatro pontos a menos, bateu fora de casa o Lokomotiv por 1 a 0.

Ou seja, duas equipes que, se der a lógica, não vão disputar o título até o final da temporada. Ainda mais com Dynamo e Spartak Moscou ocupando a terceira e quarta colocação respectivamente.

Ao Zenit St. Petersburg cabe, agora, se concentrar na Premier Liga e recuperar rápido esses pontos. Até porque, em poucas semanas o time inicia também a participação na fase de grupos da Liga dos Campeões, e terá que tomar cuidado para não terminar o ano sem título algum na bagagem.

De saída

O técnico do CSKA Moscou, Valery Gazzaev, anunciou após a derrota de sua equipe para o Dynamo, no domingo, que ao final da temporada deixará o Exército Vermelho. De acordo com o presidente do clube, Evgeny Giner, a decisão não teve nada a ver com o tropeço do time, e já havia sido tomada pelo técnico antes, que alegou cansaço e desgaste.

“O motivo da minha decisão é simplesmente exaustão. O CSKA ganhou tudo o que podia com este elenco. Chegou a hora quando o time precisou mudar. Na segunda-feira, pedi ao presidente para sair. Ele me disse para continuar até o final do ano. Não poderia dizer ‘não’ ao homem com o qual mantenha um ótimo relacionamento em todos estes anos”, afirmou o técnico.

Aos 53 anos, Gazzev marcou seu nome na história do CSKA. Sob seu comando, o clube venceu sua competição mais importante, a Copa Uefa de 2005. Além disso, também faturou três títulos russos e quatro Copas da Rússia. O técnico está no cargo desde 2003 – sua segunda passagem – e tinha contrato até 2011.

Com Gazzaev, o CSKA também se tornou famoso no Brasil, por contratar diversos atletas nascidos por aqui, casos de Daniel Carvalho, Dudu Cearense, Vagner Love, Jô, Eduardo Ratinho, Ramón e Ricardo Jesus.

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo