iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

10/07 - 11:05

Especial: veteranos podem ser a solução para grandes clubes
Com o mercado europeu aberto, times podem apelar para velhos conhecidos a fim de repor jogadores

Por Allan Brito, do iG Esporte

SÃO PAULO - Basta um jogador importante se transferir para surgir a pergunta: onde encontrar uma peça de reposição dentro dos limites financeiros existentes no futebol brasileiro?

Poucos arriscam, mas a solução pode ser a "experiência". Afinal, há jogadores esquecidos por aí que podem muito bem dar um último gás antes de pendurar as chuteiras. Uns estão sem clube, outros são apenas reservas nas suas equipes e há também os que atualmente disputam a Série B.

Enfim, é perfeitamente possível montar um time com atletas maduros e que ainda apresentam um bom futebol.

O iG Esporte fez um levantamento e formou um elenco inteiro só com atletas de 35 anos de idade ou mais. Atenção, eles podem ser a solução para o seu clube de coração!

GOLEIRO

>> Clemer, 39 anos, do Internacional
Virou reserva de Renan no Internacional, mas vira-e-mexe entra na vaga do companheiro de clube. E sempre mostra serviço: fez até gol de pênalti na final do Campeonato Gaúcho. Mas não tem posição garantida na equipe e poderia aceitar um último desafio na carreira.

LATERAL-DIREITO

>> Cafu, 38 anos, ex-Milan (Itália)
Saiu do Milan depois de ficar mais de 10 anos no futebol italiano. Levanta títulos por onde passa, exerce liderança e tem a fama de "correr como um garoto". Já disse que queria voltar para Palmeiras ou São Paulo, mas Santos e Corinthians também entraram na briga. Fala em se aposentar, sobretudo após a recente morte de seu pai, mas pode ser seduzido por uma proposta tentadora.

>> Anderson Lima, 35 anos, do Operário-MT
Atuando como zagueiro, fez boa Série B pelo Coritiba em 2007, mas não teve seu contrato renovado no Coxa. Agora está no Operário, de Mato Grosso, mas certamente com o desejo de voltar aos principais clubes brasileiros.

ZAGUEIRO

>> Junior Baiano, 38 anos, do Brasiliense
Já jogou Copa do Mundo pela seleção e ainda vestiu a camisa do Flamengo, do Palmeiras, do São Paulo e do Vasco. Agora, está no Brasiliense com experiência para dar e vender.

>> Sílvio Criciúma, 36 anos, do Criciúma
Depois de passar por diversos clubes do Brasil, como Sport e Goiás, voltou ao Criciúma na Série B. Mas será que nenhum time da Série A está a fim de contar com sua rodagem?

LATERAL-ESQUERDO

>> Serginho, 35 anos, ex-Milan (Itália)
Também saiu do Milan e quer encerrar a carreira, mas pode mudar de idéia se alguém quiser um lateral-esquerdo técnico e maduro no seu time.

>> Junior, 35 anos, do São Paulo
Poucas vezes é utilizado por Muricy Ramalho no São Paulo, mas quando joga deixa claro que tem futebol para mostrar se tiver continuidade em um novo clube.

>> Roberto Carlos, 35 anos, do Fenerbahce (Turquia)
Veio para o Brasil se recuperar de uma lesão e já agitou o mercado com boatos. Por enquanto, quer ficar na Turquia, onde virou ídolo. Mas certamente será disputado quando resolver voltar ao país.

VOLANTE

>> Galeano, 36 anos, do Ituano
Tem atuado praticamente como zagueiro. Fez um Campeonato Paulista razoável pelo Sertãozinho, chamou a atenção do Ituano e agora tenta se destacar por lá, para provar que não está morto para o futebol.

>> Marcão, 35 anos, do Juventude
Fez história no Fluminense e agora não tem sido bem aproveitado no Juventude. Pode ser o volante que muito time brasileiro precisa.

MEIA

>> Marcelinho Carioca, 37 anos, do Santo André
Encerrou a carreira, virou comentarista e depois voltou para jogar a Série B no Santo André. Alguém precisa de um cobrador de faltas? O "Pé de Anjo" está no mercado.

>> Rivaldo, 36 anos, do AEK (Grécia)
Está no AEK, da Grécia, mas veio curtir as férias no Brasil e já teve time pensando em contar com o futebol do pentacampeão. Por enquanto, ainda é sonho, mas vale a pena fazer um esforço a mais para transformá-lo em realidade.

>> Juninho Paulista, 35 anos, sem clube
Foi para a Austrália no começo do ano, mas não conseguiu se firmar e agora está sem clube. A última vez que deu certo foi no Palmeiras. Ainda dá tempo de reencontrar seu futebol.

ATACANTE

>> Túlio Maravilha, 39 anos, do Vila Nova
Rumo aos 1000 gols, ele já é um dos artilheiros da Série B pelo Vila Nova. Quem disse que falta centroavante matador de qualidade no Brasil?

>> Viola, 39 anos, sem clube
Sempre que dá a impressão de fim de carreira, surge de surpresa novamente. Jogou o estadual do Rio pelo Duque de Caxias e sumiu. Já é hora de voltar à ativa novamente.

>> Euller, 37 anos, do América-MG
O atacante, que já foi campeão paulista, brasileiro e da Libertadores, agora virou referência no América-MG e aguarda uma chance para provar que ainda tem futebol de qualidade.


Leia mais sobre: Campeonato Brasileiro



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


AP

Reforço pentacampeão
Cafu ainda tem fôlego de criança, mas precisa ser convencido a voltar aos gramados

Topo