iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

10/07 - 08:43

LDU: E o Equador calou o Maracanã
Título da Libertadores da América mostrou que time de Quito vai além da altitude

Trivela.com

QUITO (Equador) - O dia 3 de julho de 2008 será relembrado por todos os equatorianos, em especial os que torcem pela Liga Deportiva Universitaria, ou LDU para os brasileiros. O dia em que um time quase desconhecido derrubou o considerado favorito por muitos, o Fluminense, mesmo depois de perder no tempo normal e na prorrogação, e conquistar a Libertadores.

Apesar de, para alguns, não ter o mesmo reconhecimento de times como o El Nacional, Emelec e Barcelona, a LDU é um time de respeito e uma das forças do Equador, além de símbolo da ascensão do país no mundo do futebol.

A maior de todas das Ligas

A Liga (como é chamada no Equador) é apenas uma das equipes que também possuem este nome. Há outras duas LDUs, uma em Loja e outra em Portoviejo, mas estas não possuem a tradição da de Quito no futebol do país.

A equipe nasceu em 1930, através de um grupo de estudantes e trabalhadores da Universidade Central do Equador. Os primeiros atletas do time tinham que providenciar todo o material esportivo e pagar todas as despesas para o funcionamento do clube.

O primeiro título veio em 1932, um campeonato amador local, em conquista invicta. Em 1945, fez o seu primeiro superclássico, contra o rival Aucas. Mas só em 1969 veio o primeiro título da LDU, treinada pelo brasileiro José Gomes Nogueira.

Anos 70, a era de ouro

Depois de um tempo na segunda divisão, a LDU retornou em 1974 a disputa da elite equatoriana, e logo conquistou o bicampeonato nacional. Nos anos seguintes, chegou a duas semifinais da Libertadores, terminando em quinto no ano de 1975 e terceiro em 1976, ano em que acabou eliminado pelo campeão Cruzeiro.

Logo depois, uma série de problemas tirou os albos da disputa dos títulos, tendo apenas chegado em duas oportunidades ao vice. Mas em 1990 tudo mudou, com a conquista de mais um título nacional.

Treinado por Polo Carrera, um dos principais jogadores do bicampeonato em 74/75, a Liga chegou a ser até ameaçada de rebaixamento durante o campeonato, mas reuniu forças para ir até a fase final e faturar mais um troféu.

A nova era de ouro

A ascensão da LDU no Equador começou praticamente em 1997, quando o estádio Casa Blanca (nome verdadeiro do estádio é Liga Deportiva Universitaria) foi inaugurado. Nos dois anos seguintes, mais um bicampeonato para a Liga, desta vez contando com jogadores como Obregón e de La Cruz.

O crescimento do time também se deu nas competições continentais, com a equipe constantemente participando delas, além de fornecer diversos jogadores para a seleção equatoriana, sendo a equipe sul-americana a ter mais jogadores na Copa do Mundo de 2006. Além de ter alguns atletas na conquista do Pan de 2007.

Neste período, o principal ídolo dos tempos recentes dos equatorianos atuou uma temporada pelo clube: Alex Aguinaga. Ele ajudou a Liga a conquista o título do Apertura de 2005.

O título

O título da Libertadores 2008 começou com um empate sem gols com o próprio Flu em Quito. Daí, a equipe equatoriana construiu bons resultados e apesar de perder os dois últimos jogos, classificou-se como segunda colocada do Grupo 08, atrás do Fluminense e à frente de Arsenal de Sarandi e Libertad.

Antes chegar à final, derrubou Estudiantes e San Lorenzo nas oitavas e quartas-de-final, respectivamente, e eliminou na semifinal a outra grande sensação do torneio, o América de Cabañas.

Carregado pelos gols de Bolaños, Urrutia e Guerrón, a Liga chegou a final como azarão frente ao Fluminense, considerado franco favorito após duas classificações históricas sobre São Paulo e Boca Juniors. Mesmo assim, e contando com a força da torcida e da altitude de Quito, venceram os cariocas por 4 a 2 na partida de ida e, mesmo perdendo por 3 a 1 nos 120 minutos, conquistaram a Libertadores nos pênaltis.

O sonho dos albos agora é outro: o Mundial de Clubes da FIFA, em dezembro. A chance de, pela primeira vez, colocar o Equador no primeiro mundo do futebol é grande e a esperança da torcida da Liga também para isso.

 

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo