iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

06/07 - 09:54

Mesmo sem Léo Moura e Cristian, Caio Junior exalta elenco
Na próxima quarta-feira, para se manter na liderança do Campeonato Brasileiro, o Flamengo terá de superar os desfalques de Léo Moura e de Cristian, ambos suspensos, para bater o Atlético Mineiro, em Belo Horizonte. Necessidade que não causa dor de cabeça em Caio Junior.

Gazeta Esportiva

Em relação aos substitutos, não é segredo que Luizinho será o lateral-direito carioca no Mineirão. Já no meio-campo, o comandante disse que não decidiu, mas indicou que Toró deve retornar ao time.

“Não pensei ainda no jogo de quarta-feira. Tenho o Toró voltando de suspensão, é um jogador diferente, tem muito mais características de marcação. E nesse jogo contra o Atlético acredito que precisaremos de muita marcação”, já se justifica.

O técnico não cansa de elogiar o grupo que tem nas mãos, e sua como justificativa a estréia do zagueiro Dininho na vitória sobre o Náutico nesse sábado, que considerou boa, e as boas apresentações de Kleberson, tido como substituto de Ibson caso o meio-campista não renove com o rubro-negro.

“O Dininho fez uma grande estréia e o Kleberson aos poucos está readquirindo confiança. Todos sabem da capacidade dele, é um jogador que desequilibrou em uma Copa do Mundo. E ele foi decisivo nos dois últimos jogos e contra o Náutico também”, exaltou.

Apesar da aprovação, Dininho deve perder lugar no time para o capitão Fábio Luciano, enquanto Kleberson deve ser mantido. “Não sei o que vai acontecer com o Ibson, mas o mais importante é ter qualidade. Temos um elenco com jogadores que entram e conseguem manter a qualidade de quem saiu. E temos que estar preparados porque teremos uma maratona de 11 jogos em 30 dias”.

Andre Luiz Paes Ramos, o X-9
Apesar da alegria pela vitória sobre o Náutico, a explosão por fazer o primeiro gol custou caro a Léo Moura. Após abrir o placar com um gol de cabeça, estilo raro de marcar em sua carreira, o lateral tirou a camisa e recebeu o terceiro amarelo. Culpa do carioca André Luiz Paes Ramos.

“Há muito tempo eu não fazia um gol de cabeça, nem lembro da última vez, acho que foi em 2000, não tenho certeza. Para mim, foi importante comemorar porque foi o primeiro gol. O quarto árbitro foi o ‘X-9’ da parada e me dedurou”, reclamou, garantindo, contudo, que confia no substituto Luizinho.

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo