iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

05/07 - 09:58

Golaço no Mineirão anima Lenny para estréia como titular
Em 26 de abril de 2006, na definição de um dos semifinalistas da Copa do Brasil, um garoto de 18 anos roubou a cena no Mineirão. A vitória por 2 a 1 sobre o Cruzeiro já classificava o seu Fluminense, mas o atacante foi autor de um lindo gol com uma arrancada do meio-campo que deixou três marcadores para trás antes de acertar o ângulo.

Gazeta Esportiva

Dois anos depois, Lenny, o jogador em questão, vive momento diferente. Neste domingo, diante do Atlético Mineiro, fará uma partida como titular pela primeira vez após seis meses no Palmeiras. O camisa 23, no entanto, minimiza a situação e aposta nos bons ares de Minas Gerais.

“Na única vez que joguei no Mineirão, foi inesquecível. Fiz dois gols e sofri o pênalti na vitória por 3 a 2 do Fluminense sobre o Cruzeiro na Copa do Brasil de 2006. Desse gol eu não posso esquecer nunca, tenho até o vídeo em casa”, revela o atacante, que narra o lance com detalhes sempre que solicitado.

A cena que guarda na memória, porém, não é a única motivação do carioca. Lenny tem recebido tratamento especial de Wanderley Luxemburgo desde que desembarcou no Palestra Itália. E quer provar que o técnico teve razão em seu investimento e, principalmente, por barrar Denílson na substituição do suspenso Kleber.

“Estou muito confiante para tentar as minhas jogadas. Se uma der errado, tudo bem, porque sei que vou acertar a outra. Me sinto assim não só pelos trabalhos físicos que eu tenho feito, mas também pelos trabalhos fisiológicos”, comentou.

Bem fisicamente, o atacante acredita que pode usar e abusar da velocidade que o fez chamar a atenção do Brasil há duas temporadas. Luxemburgo também tem a mesma convicção. No último coletivo antes do confronto com o Galo, o técnico gritou diversas vezes para que seu camisa 23 corresse para aproveitar contra-ataques.

“Ele falou para eu abrir bastante pelos lados, correr, o que já é a minha característica e é o jeito que eu gosto de jogar. E o Mineirão é um campo grande, largo, me favorece também. Ele pode até ter me escolhido por isso mesmo”, diz o jogador, crente de que a opção do comandante é correta. “Campos grandes como o Mineirão, o Maracanã, o Morumbi, são os meus preferidos, favorecem meu estilo de jogo”.

Se entra em campo com a incumbência de ajudar Alex Mineiro e até mesmo Diego Souza a finalizarem, Lenny também carrega o peso de ainda não ter marcado gol nas 22 partidas que fez pelo Verdão. O jejum, entretanto, não incomoda nem um pouco.

“O mais importante é o time ganhar e eu ir bem para continuar minha caminhada no Palmeiras. Mas uma hora o gol vai sair, pode esperar. Nem que a bola bata em mim e entre”, brinca, sem perder a fé no que protagonizou há mais de dois anos.

“Em 2006 eu dei sorte no Mineirão, sofri pênalti e fiz gol. Quem sabe isso não acontece de novo? Só não precisa ser 3 a 2 de novo, vencendo mais tranqüilo está bom”, sorri o animado novo titular de Wanderley Luxemburgo.

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo