iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

03/07 - 01:22

LDU é marcada por sucesso de treinadores estrangeiros
A Liga Deportiva Universitaria de Quito, que conquistou hoje a Copa Libertadores diante do Fluminense em pleno Maracanã, é comandada pelo argentino Edgardo Bauza e tem a história marcada por passagens de sucesso de treinadores estrangeiros, incluindo alguns brasileiros. A seqüência de grandes conquistas começou nos anos 60, sob o comando do paulista José Gomes Nogueira. O treinador comandou a LDU no seu primeiro título nacional, em 1969.

EFE

Francisco Bertocchi, ex-atacante do clube, disse ao jornal equatoriano "El Comercio" que "José Gomes Nogueira implantou profissionalismo e hierarquia ao clube. Ajudou muito a Liga".

Nogueira teve uma passagem como técnico interino do Corinthians em 1957 e treinou o Peru nos anos 60. Ele comandava a seleção peruana no amistoso realizado em 1966 no Morumbi, quando o Brasil venceu por 4 a 0.

Já o também brasileiro Paulo Massa comandou a equipe na conquista do campeonato equatoriano de 1998.

Massa protagonizou um episódio curioso em 2003, quando comandava o El Nacional, também do Equador. O técnico entrou na Justiça contra uma emissora de televisão do Brasil queixando-se de comentários feitos durante a transmissão do jogo entre Santos e El Nacional.

Um comentarista confundiu Massa com um xará, o treinador Paulo Matta, conhecido por ter abaixado a calça em um jogo do Itaperuna pelo Campeonato Carioca nos anos 90, ao protestar contra a arbitragem.

Entretanto, a história da LDU conta com outros treinadores estrangeiros importantes. É o caso do argentino Manuel Pellegrini, que comandou a equipe no título equatoriano de 1999. O atual técnico do Villarreal, da Espanha, foi elogiado pelo ex-atacante Patricio Hurtado.

"Pellegrini era um estudioso do futebol. Sempre estava atento a todos os detalhes táticos", disse Hurtado ao "El Comercio".

O uruguaio Jorge Fossati, ex-técnico da seleção de seu país, foi outro estrangeiro que teve sucesso na LDU.

O atual treinador do Catar conquistou o título equatoriano em 2003, ano em que a equipe tinha jogadores como o lateral-direito Reasco e o zagueiro Espinoza, que hoje atuam por São Paulo e Cruzeiro, respectivamente.

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo