iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

03/07 - 13:37

Alex Mineiro busca números dos sete anos como 'referência'
Sem fazer alarde, Alex Mineiro vive um 2008 de muitos gols. Em seus primeiros seis meses com a camisa do Palmeiras, já marcou 24 em 35 jogos e vê a média de 0,68 por partida próxima do último atleta que fez a torcida vibrar com a camisa 9: Vágner Love, que soma 49 gols em 66 jogos entre 2003 e 2004, média de 0,74.

Gazeta Esportiva

O atual artilheiro do Brasileiro, no entanto, não se contenta em saber suas estatísticas apenas desta temporada.

Aos 33 anos, o jogador está em busca do número de vezes que balançou as redes em 13 anos de carreira. “Meu procurador está fazendo esse levantamento. Não tenho idéia, mas estou interessado em saber. Com certeza, o time pelo qual mais fiz gols é o Atlético Paranaense. No ano passado, fiz 30 e ainda fiquei 90 dias parados por lesão”, conta.

E foi no Furacão que o autor de seis gols no Nacional deste ano descobriu sua facilidade para colocar as bolas no fundo das metas adversárias com mais freqüência. Fruto de uma necessidade daquela equipe na temporada seguinte ao título brasileiro de 2001.

“Até 2001, eu era o atacante que saia mais da área, me movimentava mais porque jogava junto com o Kléber Pereira, que era a nossa referência no Atlético Paranaense. Depois que ele saiu, assumi esse papel de referência, deu certo e acabei permanecendo nessa posição. E foi aí que começou essa trajetória de gols”, estima o goleador.

Sete anos após adotar a função nos clubes pelos quais passou, Alex Mineiro tem utilizado no Verdão uma alternativa antes pouco comum em seu jogo para cumprir seu objetivo de terminar o Brasileiro como artilheiro: marcando gols de cabeça. Neste ano, já foram oito assinalados desta maneira pelo atacante de 1,75m.

“Na verdade, foi no Palmeiras que eu comecei a fazer mais gols de cabeça. E acho que é mais pela capacidade dos laterais, o Elder Granja e o Leandro, que têm facilidade para cruzar e a bola tem chegado. E também tenho treinado muito durante a semana”, explica o camisa 9, ainda insatisfeito com alguns momentos dentro de campo. “Temos sempre que evoluir, nunca se pode achar que está bom, porque se achar a situação vira. Tem sempre que aprimorar e estar bem”, ensina.

E tudo indica que será o torcedor palmeirense que continuará vibrando com esta evolução. Diferentemente de boa parte do elenco, Alex Mineiro não acredita que uma proposta do futebol estrangeiro possa tirá-lo do Palestra Itália antes do final do Campeonato Brasileiro.

“Tenho contrato até dezembro com o Palmeiras. Como tenho 33 anos, é difícil alguém querer investir em mim. Se aparecer, a gente conversa com a diretoria, mas estou me sentindo muito bem no Palmeiras. É um clube gostoso, diferenciado, o clima e o ambiente ajudam. Minha motivação para continuar fazendo gols é enorme”, conta o jogador, já marcado na história do clube como artilheiro do Paulista conquistado neste ano.

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo