iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

02/07 - 12:17

São-paulino esquece críticas de torcida para agradar clube

“Primeiro, eu tenho de agradar o presidente (Juvenal Juvêncio), que me paga, o Muricy e os companheiros. Depois, vem a torcida", afirmou o jogador

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - As más atuações de Richarlyson no início do Brasileirão geraram críticas de parte da torcida do São Paulo. O jogador, porém, não se deixa abater pelas contestações vindas das arquibancadas e explica que sua prioridade é agradar às pessoas que trabalham dentro do clube.

“Primeiro, eu tenho de agradar o presidente (Juvenal Juvêncio), que me paga, o Muricy e os companheiros. Depois, vem a torcida. Eu vou procurar sempre um pouco mais para agradar, mas nem Jesus agradou a todos. Sou o maior assistente do São Paulo e ainda tem pessoas que não gostam do meu trabalho”, afirmou.

Mesmo estando na reserva, Richarlyson lidera as assistências do São Paulo no Brasileirão, com três toques para gol. Na temporada completa, a lista é liderada com folga por Jorge Wagner, que fez 14 (sendo apenas uma no Brasileiro).

Richarlyson, então, explicou que procura ouvir apenas as críticas que possam ajudá-lo a melhorar em campo. “Cada um tem seu modo de ver e avaliar, mas tenho de estar tranqüilo. Eu absorvo as críticas construtivas, mas o que não for entra por um ouvido e sai por outro. Durante a entrevista de ontem (terça), o Muricy me fez elogios e me deixou feliz, isso me dá força”.

Apesar de ter passado por um momento complicado tecnicamente no início do Brasileirão, volante garante que nunca faltará vontade em suas atuações.

“Sou um jogador que tem bastante vontade e que luta em campo, além de ter uns lampejos de craque, de bom jogador. Estou preparado para vestir a camisa de um grande clube como o São Paulo e de representar bem a seleção”, concluiu.


Leia mais sobre: Richarlyson São Paulo

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo