iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

29/06 - 18:02

São Paulo arranca empate e mantém tabu em BH
No duelo dos tabus entre Cruzeiro e São Paulo, neste domingo, no Mineirão, prevaleceu o favorável ao time do Morumbi. Diante de uma equipe que detinha 100% de aproveitamento em casa no Brasileirão, com quatro vitórias em quatro jogos, o Tricolor não se assustou e, com um empate por 1 a 1, manteve uma invencibilidade de quatro anos diante do rival.

Gazeta Esportiva

O Cruzeiro volta a campo pelo Brasileirão no próximo sábado, às 18h20, para encarar o Sport, campeão da Copa do Brasil, no caldeirão da Ilha do Retiro, em Recife. Já o São Paulo terá pela frente mais um desafio mineiro: receberá o caçula Ipatinga, domingo, às 18h10, no estádio do Morumbi.

Neste domingo, a Raposa começou a partida a todo vapor e encurralando o São Paulo no campo de defesa. O goleiro Rogério Ceni foi à loucura com as bolas que não paravam de cruzar a sua área, mas respirou aliviado ao ver que nenhuma delas encontrou um pé para empurrá-la para as redes.

Armado para atuar nos contra-ataques pelo técnico Muricy Ramalho, o São Paulo levou perigo apenas nas escapadas de Borges e nos cruzamentos para a área, sempre originados dos pés de Jorge Wagner.

Apesar da boa movimentação de ambos os lados, os lances iminentes de gol foram raros na etapa inicial. Na melhor chance criada pelo Cruzeiro, os mineiros saíram na frente e desceram em vantagem para os vestiários.

Aos 32 minutos, Jonathan recebeu lindo lançamento pela direita, foi ao fundo, olhou para trás e cruzou para Guilherme, que dominou e, com rapidez, chutou forte, de canhota, vencendo Rogério Ceni e assumindo a artilharia do Brasileirão, com seis gols.

Pedido do capitão: “Temos que fazer mais. Não conseguimos nem chegar ao gol do Cruzeiro”. A constatação do goleiro Rogério Ceni, capitão são-paulino, tinha o objetivo de fazer seus companheiros mudarem de postura na etapa final. E a reclamação fez efeito.

O técnico Muricy Ramalho atendeu aos pedidos do camisa um e mandou a campo Richarlyson e Éder Luis, sacando Zé Luis e Aloísio. Em seu primeiro lance, Richarlyson fez lindo passe para Borges, que se livrou do marcador e deixou tudo igual aos 36 segundos: 1 a 1.

Depois do empate, o São Paulo foi outro time em campo: passou a encarar o Cruzeiro de igual para igual e a revezar com os donos da casa as oportunidades para saltar à frente no placar do Mineirão.

A vitória esteve perto do Tricolor aos 25 minutos, quando Borges pegou de primeira um cruzamento de Joílson e só não virou o jogo graças ao goleiro Fábio, que se esticou todo e evitou o pior para os donos da casa, garantindo o 1 a 1. Jonathan, lateral-direito do Cruzeiro, também teve em seus pés a chance de garantir os três pontos, mas falhou na finalização e o placar não se mexeu mais.

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo