iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

28/06 - 20:55

Santos e Portuguesa empatam sem gols
Cuca, técnico do Santos, terá mais uma semana difícil pela frente. Ao empatar hoje com a Portuguesa por 0 a 0, no Canindé, o time completou seis jogos sem vencer no Campeonato Brasileiro.

Agência Estado

Os últimos quatro foram sob o comando de Cuca, que ainda não ganhou desde que assumiu o Santos - dois empates e duas derrotas. No próximo sábado, o time da Vila Belmiro (17.º lugar, com 6 pontos) vai a Curitiba, onde enfrenta o Atlético Paranaense. A Lusa segue em 8.º lugar, com 12 pontos.

Os jogadores de Santos e Portuguesa gastaram boa parte do jogo mais preocupados em agredir uns aos outros do que em procurar o gol. Para cada chance de gol criada, houve pelo menos duas jogadas violentas. Foram seis cartões amarelos. E Adriano poderia ter sido expulso por ter chutado Diogo caído.

Pancadaria à parte, a Portuguesa foi melhor. Teve mais posse de bola e jogou com menos desespero do que o Santos. Aos 27 minutos, após rápida troca de passes entre Diogo e Edno, a bola chegou até Washington, que bateu de primeira e assustou Fábio Costa - o camisa 1 já havia feito grande defesa com os pés, em chute de Edno.

A Lusa chegou a balançar as redes aos 38 minutos, com Washington, mas Carlos Eugênio Simon anotou impedimento - que não houve. O Santos não assustou na primeira etapa. Kleber, o mais técnico dos atletas santistas, não conseguiu acertar um cruzamento sequer. O técnico Cuca passou o jogo inteiro dividido entre roer unhas e gritar com seus comandados, sempre pedindo calma. No intervalo, chegou a mandar o zagueiro Domingos pedir desculpas a Simon, mas o árbitro gaúcho não quis saber de conversa.

Em busca da primeira vitória com o time da Vila Belmiro, Cuca lançou no intervalo Tiago Luís no lugar do ineficiente Lima, que não tocou na bola durante o primeiro tempo. "Temos que jogar com mais velocidade", justificou o treinador. Logo aos 4 minutos, o garoto arriscou o primeiro bom chute do Santos na partida. Um foguete, que André Luís espalmou.

A partida melhorou muito no segundo tempo. Wesley obrigou André Luís a fazer novo milagre e, no contra-ataque, Edno quase venceu Fábio Costa com um chute de bico. O ritmo vertiginoso continuou até o fim. Quiñonez, que entrou no finalzinho, quase definiu o resultado com uma bomba de pé esquerdo. O goleiro da Lusa trabalhou bem de novo. No último lance do jogo, Diogo arrancou livre e tocou na saída de Fábio Costa, mas mandou para fora.

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo