iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

27/06 - 14:14

No Tricolor, reforços só chegam após confirmação de perdas
A diretoria do São Paulo pretende definir mais reforços para a temporada apenas quando tiver certeza dos jogadores que perderá para o futebol europeu.

Gazeta Esportiva

Em meio às especulações sobre ofertas para diversos jogadores de seu elenco, o Tricolor aguarda propostas oficiais para saber em quais posições terá de investir para a seqüência da temporada.

“Não podemos trazer antes porque não sabemos quem vamos perder. Estão falando muita coisa, mas, oficialmente, não sabemos. Nem o ‘seu’ Juvenal garante nada de quem pode sair. Não existe proposta pelo que o São Paulo quer”, explicou o técnico Muricy Ramalho.

Vários clubes do futebol europeu estão de olho em destaques do Tricolor. O Barcelona já fez uma consulta informal, por meio da Traffic, e se dispôs a pagar 11 milhões de euros por Hernanes. O clube paulista, porém, desdenhou a oferta e avisa que a multa do atleta é de 25 milhões de euros. O Barça ainda deverá enviar uma proposta oficial pelo garoto e também pelo zagueiro Alex Silva.

Já Richarlyson, que atualmente amarga o banco de suplentes no Morumbi, despertou o interesse do Werder Bremen, da Alemanha. Outro reserva, Dagoberto está sendo analisado pelo Nantes, da França.

Assim, a diretoria espera as definições para saber em quais setores terá de investir. O primeiro a chegar é o atacante André Lima, que foi contratado para suprir a ausência de Adriano. O zagueiro Rodrigo também está treinando no clube e deverá ser contratado, sendo uma eventual reposição em caso de saída de Alex Silva ou até de Miranda, que constantemente chama a atenção dos europeus.

O ex-corintiano Anderson, do Lyon, também é um atleta que está sendo observado pelo Tricolor para reforçar a zaga. Para o meio-campo, que perdeu Fábio Santos, o sonho é Ibson, que pertence ao Porto e ainda não chegou a um acordo para renovar o empréstimo no Flamengo.

Apesar das incertezas do São Paulo, Muricy também sabe que todas as equipes do futebol nacional enfrentam o mesmo problema. Assim, o treinador acredita que só será possível ter uma noção dos rumos do campeonato depois da janela de transferências da Europa, em agosto.

“Ninguém pode afirmar nada porque não sabemos quem vai sair. O mercado ainda não está como devia porque está tendo a Eurocopa. Quando acabar, vai começar a correria nos clubes. Enquanto não definir (saídas), não dá para ter a coisa clara. Às vezes, uma equipe está bem e perde dois importantes, o que faz cair demais”, comentou o técnico, que está de olho em eventuais reforços.

“Eu, o Milton (Cruz, auxiliar) e o Tata (auxiliar) ficamos atrás do mercado. Vivemos disso e conhecemos os jogadores. Além disso, o Milton tem certa facilidade em conversar com procuradores. Mas, às vezes, não dá certo porque pega do lado econômico. Não são todos que indicamos que dá certo de contratar. Depende muito do preço e do salário”, esclareceu.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo