iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

26/06 - 17:46

Espanha acorda, bate Rússia e faz final contra Alemanha

Espanhóis tomaram conta da partida e chegam na decisão da Euro pela primeira vez em 24 anos

Gazeta Esportiva

A Espanha é a segunda finalista da Eurocopa de 2008. Depois da vitória da Alemanha na quarta-feira sobre a Turquia por 3 a 2, os espanhóis derrotaram a também surpreendente Rússia nesta quinta por um fácil 3 a 0, garantindo uma vaga na decisão da competição pela primeira vez em 24 anos.

Os ibéricos fizeram uma partida muito ruim nos primeiros 45 minutos, e permitiram que os russos conseguissem segurar o resultado. No entanto, o técnico Luis Aragonés acordou seus jogadores no intervalo e viu o panorama da partida mudar. Com os russos Pavlyuchenko e Arshavin bastante sumidos em campo, os espanhóis conseguiram levar ampla vantagem técnica e decidirem o jogo com três gols no segundo tempo.

A Espanha, campeã continental em 1964, não conseguia uma vaga na final da Euro desde a edição de 1984, quando perdeu o título para a França em território inimigo. Desde então, porém, vinha decepcionando nas competições européias, e sequer chegava entre os quatro primeiros colocados.

Os russos, porém, não podem reclamar da campanha. Apesar de ter sido campeões em 1960 como União Soviética, além de ter ficado com o vice em 1964, 1972 e 1988, o país jamais havia conseguido um lugar entre os oito melhores da Eurocopa desde a dissolução da URSS. O ‘bloco’ conseguiu ainda ficar na fase de grupos da edição de 1992, mas disputou como CEI a competição, que contava com apenas oito países.

A partida começou com muita expectativa, mas com pouco futebol. A Espanha dominou mais a bola, mas sem oferecer perigo a Igor Akinfeev. Aos seis minutos, Fernando Torres teve boa chance ao girar em cima da marcação, mas o goleiro russo caiu bem e colocou para escanteio. Depois, aos dez, foi David Villa quem bateu de longe e parou nas mãos de Akinfeev. A Rússia tentava responder, mas Pavlyuchenko mandou por cima do gol a primeira oportunidade, em cobrança de falta aos 15 minutos.

Bastante acionado, o lateral Sérgio Ramos perdeu boa chance aos 23, em batida bonita da direita que parou no goleiro russo. Três minutos mais tarde, foi Andrés Iniesta quem tentou na área, mas furou o chute e permitiu o desarme da defesa. David Villa ainda bateu falta sem susto aos 28 minutos, mas a Rússia conseguiu ameaçar novamente dois minutos mais tarde: Andrei Arshavin ganhou a dividida e passou para Pavlyuchenko, que arriscou da intermediária e viu a bola passar rente à trave de Iker Casillas.

Para piorar a situação da Fúria, David Villa sentiu dores e deixou o campo aos 33 minutos, enfraquecendo o ataque ibérico. Os russos, que tentavam reagir, perderam mais uma nova oportunidade com Pavlyuchenko, que bateu fraco para o gol aos 35 após o cruzamento da esquerda. Antes do intervalo, porém, Fernando Torres ainda teve duas chances, mas não passou pela defesa de Guus Hiddink e manteve o placar em branco.

O futebol, porém, voltou a aparecer no segundo tempo – pelo menos o da Espanha, que abriu o placar logo aos quatro minutos. Iniesta entrou pela área e tentou o arrematar para o gol, mas a bola saiu torta. Mesmo assim, Xavi Hernandez se esticou no meio da área e desviou para abrir o placar. De quebra, os espanhóis quase marcaram de novo com Fernando Torres, que recebeu sobra de bola aos nove e colocou por cima do travessão.

Os russos não conseguiam reagir ao gol, e viram os comandados de Luis Aragonés tomarem conta das ações. Primeiro, em passe de Iniesta aos 16 minutos, que Fábregas recebeu na direita e cruzou para a área – Anyukov tirou. Depois, aos 17, em lance desengonçado de Fernando Torres que passa rente à trave. Dez minutos depois, Fábregas e Xabi Alonso tentaram da entrada da área, mas as duas tentativas pararam em Akinfeev. No entanto, Daniel Güiza – substituto de Torres – ampliou o placar aos 27, após belo passe de Fábregas concluído com um toque por cima do camisa um da Rússia.

De quebra, David Silva ainda selou a classificação aos 36 minutos, marcando após novo passe de Fábregas pela esquerda. A Rússia ainda tentou abafar no final da partida, com duas boas chances de Sychev. No entanto, não conseguiu tirar o brilho da Espanha, que decide o título da Eurocopa neste domingo com a Alemanha, a partir das 15h45, no mesmo estádio Ernst Happel em que a Fúria despachou a Rússia.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo