iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

26/06 - 01:09

De volta à realidade, Mano pede paciência em fase de transição
Mano Menezes foi coerente nesta quarta-feira, após empate por 1 a 1 com o Bragantino, o segundo consecutivo do Corinthians pela Série B do Campeonato Brasileiro

Gazeta Esportiva

Durante a série de vitórias de sua equipe, o técnico repetiu constantemente que seguir com 100% de aproveitamento era uma utopia.

“O início foi fora da realidade. Tive a felicidade de dizer isso antes, para ninguém dizer que é uma conversa de agora. Em alguns jogos, fomos mal e ganhamos com três, quatro gols. Isso não está mais acontecendo mais. Estamos enfrentando adversários de muita qualidade”, comentou.

Mano acredita que seu time atravesse uma fase de mudança, necessária após a decepção na Copa do Brasil e a visibilidade que a seqüência de vitórias na Série B geraram. “A equipe está pronta, mas vivemos transições de períodos em períodos. É preciso readaptar as funções táticas”, observou.

“Tínhamos uma maneira de jogar, que foi repetida muitas vezes. Os adversários têm treinadores competentes e percebem isso. Somos mais facilmente notados porque estamos toda hora na televisão. Precisamos de variações. Contra o Bragantino, quando estávamos em vantagem numérica, poderíamos ter ido melhor”, exemplificou, prevendo “dois treininhos de onze contra dez” para preparar sua equipe para a situação.

A dúvida é se os torcedores terão paciência para esperar pela transição do Corinthians. Bastou um empate com a Ponte Preta para dezesseis deles protestarem em treinamento da equipe. Cantaram que “o pau vai quebrar” se a vitória não viesse contra o Bragantino. Mano Menezes pede paciência.

“Foram dois empates com características diferentes. Tudo o que não pode agora é bater cabeça, achar que um e outro jogadores não servem. Não foi assim que arrumamos a equipe. Temos que manter a cabeça no lugar, com calma. Quem comanda precisa ter esse controle para passar segurança, independentemente da pressão externa. Eu me preparei para isso”, garantiu.

Também pesa psicologicamente contra os comandos de Mano Menezes a derrota para o Sport. “Tínhamos certeza que enfrentaríamos dificuldades depois da Copa do Brasil. É normal. Toda equipe dá uma oscilada. Encaramos isso com naturalidade, sem fazer tempestade em copo d’água”, encerrou o técnico.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo