iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

25/06 - 20:49

À convite de Felipão, Pracidelli troca Palmeiras pelo Chelsea

Preparador de goleiros comunicou nesta quarta-feira a sua ida para o clube inglês

Gazeta Esportiva

O primeiro reforço que Luiz Felipe Scolari levará ao Chelsea é brasileiro, mas se engana quem pensa que é algum jogador renomado como Ronaldinho Gaúcho. Trata-se de Carlos Pracidelli, o Carlão, preparador de goleiro do Palmeiras que esteve com o técnico no Verdão e na conquista da Copa do Mundo de 2002.

O profissional já comunicou sua saída ao Palmeiras e fará seu último jogo no clube paulista neste domingo, contra o Náutico, às 18h20 no Palestra Itália. Na segunda-feira, Carlão seguirá para Londres, onde formará a comissão técnica que Felipão indicou ao lado do auxiliar Flávio Teixeira, o Murtosa, e do preparador físico Darlan Schneider.

A negociação para a contratação de Pracidelli foi rápida e revelada com exclusividade pelo preparador à Gazeta Esportiva.Net. “Fui pego de surpresa na segunda-feira quando o Felipão me ligou e disse que gostaria de contar comigo. Graças a Deus acabou se concretizando muito rápido e hoje (quarta-feira) soube que deu tudo certo. Fiquei superfeliz”, comentou ao telefone.

Carlão não esconde a alegria por voltar a trabalhar com o treinador com quem conquistou a Copa do Brasil de 1998, a Libertadores de 1999, ambas pelo Palmeiras, e a Copa do Mundo de 2002. “Eu e o Felipão temos uma amizade há muito tempo e é motivo de satisfação saber que uma pessoa com toda essa grandeza do Felipão me queira em sua comissão técnica”.

Na noite desta quarta-feira, a cúpula palmeirense soube da saída do profissional que dedicou 14 anos de sua vida ao Palestra Itália – foi contratado em 1992 e só saiu para trabalhar por sete meses no Santos, em 2002, e um ano no São Caetano, em 2006.

“Conversei hoje com o Toninho (Cecílio, gerente de futebol), os dirigentes e o presidente (Affonso Della Monica). Saio de portas abertas do Palmeiras, que é a minha casa. Quem sabe no futuro possa voltar ao Brasil e ao Palmeiras para passar os conhecimentos que adquiri lá fora”, estimou o ex-goleiro, que teve como grandes trunfos no Verdão revelar nomes como Marcos e Diego Cavalieri.

Aos 51 anos, Pracidelli foi simples ao explicar a razão que o fez assinar contrato de três anos com o time do milionário russo Roman Abramovich. “É uma serie de situações. Nunca trabalhei fora do país e é a possibilidade de trabalhar em outra cultura, outro país, adquirir novos conhecimentos e voltar a trabalhar com o Felipão”.

Sobre seus novos comandados, Carlão prefere conhecer o goleiro titular Cech pessoalmente antes de dar sua avaliação. “Tenho algumas informações do Chelsea, dos goleiros e dos jogadores através da imprensa, mas vou poder ter um contato muito maior e melhor pessoalmente no dia-dia”, discursou. “Mas vai ser uma troca de informações. Assim como eu vou obter algumas, eles também estão ansiosos para obter os meus conhecimentos”, finalizou.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo