iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

24/06 - 11:53

Muricy concorda com Luxa e pede união por condições de trabalho
Os técnicos Muricy Ramalho e Wanderley Luxemburgo trocam algumas alfinetadas eventualmente por meio da imprensa

Gazeta Esportiva

No entanto, ambos concordam quando o assunto são as condições de trabalho dadas aos treinadores no Brasil

Depois de o palmeirense reclamar da obrigação de ficar no banco de reservas em São Januário, onde alegava que não possuía uma visão completa do campo, o são-paulino concordou com o comandante adversário e manifestou seu apoio à reclamação.

“Passou da hora de se reunir para reivindicar alguma coisa. Não tem condição mais de trabalhar. Eu me levanto pouco do banco, nem penso em levantar. O quarto árbitro é pressionado pelo homem da arbitragem a barrar treinador. O Wanderley tem razão. Contra o Atlético-PR, o pessoal (torcida) ficou cuspindo em mim, e o cara queria me colocar para fora”, reclamou.

No domingo, dia da partida entre Palmeiras e Vasco, Luxemburgo alegou que uma coluna do banco de reservas de São Januário impedia a visão completa do campo. Muricy, porém, avisa que os treinadores deveriam se reunir não apenas para discutir as condições de trabalho no estádio, mas também o futebol em geral.

“Acho que chegou a hora de o treinador falar não só disso, mas também de futebol, com congressos. Aqui, temos um sindicato, mas os treinadores não o ajudam. Ninguém se reúne para conversar. O treinador brasileiro fica muito nas mãos das pessoas. Continuam revelando jogadores e são pouco valorizados”, concluiu.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo