iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

20/06 - 19:44

Pierre minimiza atraso: “Vivemos casos piores ano passado”
Todo o elenco palmeirense tem reforçado a tranqüilidade geral em relação ao atraso no salário, por confiar na promessa da diretoria de quitar a dívida. E o sentimento é maior em um jogador especial.

Gazeta Esportiva

No clube desde o início de 2007, Pierre não se enerva com a situação porque já viu seus vencimentos atrasarem seis vezes no ano passado.

“A gente sabe das dificuldades do futebol brasileiro. No ano passado, a situação era bastante complicada, vivemos casos piores. E o clube quitou com tudo que prometeu. Neste ano, não lembro de dias de atraso. Sabemos da competência da diretoria e não há porque bater nesta tecla porque a diretoria já prometeu que vai colocar em dia”, assegura o volante.

O camisa 5 também credita a serenidade com os problemas atuais ao que já passou em outros clubes. “Não vou citar em quais clubes, mas já fiquei três meses sem receber. Aí é complicado. Muita gente fala que jogador recebe bem, mas as contas são grandes também, bem maiores”, brinca.

Diante do bom humor mesmo sem estar com as contas em dia, Pierre aponta um responsável para o clima no Palestra Itália não estar tão ruim quanto se espera em atrasos salariais: o técnico Wanderley Luxemburgo.

“O Wanderley vem cobrando a diretoria para ter o salário em dia. Desde que chegou aqui, ele faz isso porque sabe que a cobrança no jogador também é grande. Então, só temos que torcer para a diretoria colocar a casa em ordem”, comenta, endossando o coro de que os problemas financeiros não terão influências na equipe neste domingo, contra o Vasco, em São Januário.

“Vemos tudo com naturalidade. Claro que a gente espera o cumprimento da promessa. Todos temos nossas contas a pagar, dependemos do salário. Mas a gente acredita totalmente e tem confiança nessa diretoria. Não vai ser uma semana ou duas que vai nos afetar. Temos que manter a cabeça no lugar, trabalhar firme, porque sem dúvida isso vai passar. Somos profissionais e isso não vai ser desculpa se formos derrotados”, garante.

A tranqüilidade de Pierre, contudo, pode acabar se o Palmeiras não pagar na terça-feira, prazo dado pela diretoria para acertar as contas. “Na semana qe vem, se não cumprir, a gente conversa de novo. Mas vai cair terça-feira”, confia.

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo