iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

19/06 - 10:31

Orgulhosos, russos sonham ir ainda mais longe
Após ter sido goleada por 4 a 1 contra a Espanha na estréia, a Rússia se recuperou na Eurocopa, batendo a Grécia pelo placar mínimo na última semana e a Suécia por 2 a 0 nesta quarta-feira para ficar com a segunda vaga do Grupo D da Eurocopa

Gazeta Esportiva

Após o triunfo sobre os escandinavos, a equipe comemorou a classificação às quartas-de-final, mas deixou um aviso que deve preocupar a Holanda, adversária do próximo domingo: querem ir mais longe.

“Estou especialmente orgulhoso da minha equipe por este feito e pelos progressos que conseguiu em poucos dias. Disse aos jogadores que deviam lutar ou ir embora. Tiveram de fazer essa escolha e eles decidiram-se por lutar e jogar com toda a sua força de vontade. Por isso que estou orgulhoso. Foi incrível a forma como tentaram chegar ao primeiro gol o mais rápido possível”, elogiou o técnico Guus Hiddink, reclamando apenas das oportunidades de gol perdidas pelo time.

Entre os jogadores, o meia Diniyar Bilyaletdinov comemorou o retorno do camisa 10 Arshavin, que cumpriu suspensão nas duas primeiras rodadas, mas foi decisivo no jogo da classificação ante os suecos, e mostrou que a Holanda, melhor time da Euro até o momento, está engasgada. “Eles venceram por 4 a 1 na última vez que nos enfrentamos e por isso podem achar que a Rússia não deve ser levada muito a sério. Temos de tirar proveito disto”, afirmou.

“Agora pretendemos mais do que apenas seguir em frente na fase de grupos. Não queremos voltar para casa antes de 30 de junho, mas a partir de agora não será nada fácil'', acrescentou Bilyaletdinov, seguido pelo lateral Zhirkov. “Pensamos apenas na vitória e conseguimos com todos os méritos. Agora queremos vingar a derrota de 4 a 1 sofrida frente à Holanda num amistoso'', admitiu.

A vitória sobre a Suécia provocou uma onda de euforia na Rússia, refletida nas edições desta quinta-feira dos jornais do país. ''Finalmente!'', destacou o Sport Express. “A Rússia desta quarta-feira já não tem nada daquela que enfrentou a Espanha há duas semanas: a equipe descobriu que não há objetivos inalcançáveis'', completou a publicação, que não economizou elogios a Hiddink e aos atletas.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo